Jogando por um mundo melhor

Comentar

Jogos como World of Warcraft dão aos jogadores os meios para salvarem mundos, e incentivos para aprenderem os hábitos de heróis. E se pudéss...

Jogos como World of Warcraft dão aos jogadores os meios para salvarem mundos, e incentivos para aprenderem os hábitos de heróis. E se pudéssemos utilizar este poder que os jogadores têm para resolver problemas do mundo real? Jane McGonigal diz que podemos, e explica como.

Eu sou Jane McGonigal. Sou uma designer de jogos. Há 10 anos eu venho fazendo jogos online. E o meu objetivo para a próxima década é fazer com que seja tão fácil salvar o mundo na vida real como salvar o mundo em jogos online. Eu tenho um plano para que isso aconteça, um plano que envolve convencer mais pessoas, incluindo todos vocês, a gastar mais tempo jogando jogos maiores e melhores.


Neste exato momento gastamos três bilhões de horas por semana jogando jogos online. Alguns de vocês devem estar pensando: “Isso é bastante tempo para se gastar jogando.” Talvez tempo demais, levando-se em conta a quantidade de problemas urgentes que temos que solucionar no mundo real. Mas, na verdade, de acordo com minha pesquisa, no Instituto Para o Futuro, realmente, o oposto é verdadeiro. Três bilhões de horas por semana não são nem de perto a quantidade suficiente de jogo para solucionar os problemas mais urgentes do mundo.


Na verdade, eu acredito que se quisermos sobreviver ao próximo século neste planeta, temos que aumentar este total de forma dramática. Calculei o total que precisamos e cheguei em 21 bilhões de horas de jogo por semana. Provavelmente, esta é uma idéia contra-intuitiva, então deixem-me dizê-la novamente, para cair a ficha.

Se quisermos solucionar problemas como a fome, pobreza, mudanças climáticas, conflitos globais, obesidade, acredito que temos que aspirar a jogar jogos online por pelo menos 21 bilhões de horas por semana até o fim da próxima década.

(Risos)

Estou falando sério. Mesmo.


Aqui está a razão. Esta foto resume a razão que me faz crer que os jogos são tão essenciais para a sobrevivência futura da espécie humana. (Risos) De verdade. Esta é uma foto tirada pelo fotógrafo Phil Toledano. Ele queria capturar a emoção de jogar. Então, ele posicionou uma câmera em frente a jogadores enquanto jogavam. E esta é uma emoção clássica nos jogos. Agora, se você não é um jogador, poder perder um pouco dos nuances desta foto. Você provavelmente pode ver o senso de urgência, um pouco de medo, mas concentração intensa, foco profundo ao lidar com um problema realmente difícil.


Se você é um jogador, você verá alguns nuances aqui, as rugas do olho e em volta da boca é um sinal de otimismo. E as sobrancelhas para cima significam surpresa. Este é um jogador que está prestes a conseguir algo chamado de uma vitória épica. (Risos) Ah, vocês já ouviram falar disso. Certo. Bom. Então nós temos alguns jogadores entre nós. Uma vitória épica é um resultado tão extraordinariamente positivo que você não tem ideia de que era possível até que o alcançou. Estava quase além dos limites da imaginação. E quando você o alcança, fica chocado ao descobrir do que você era verdadeiramente capaz.

Isso é uma vitória épica.


Este é um jogador prestes a conseguir uma vitória épica. E esta é a face que precisamos ver nos milhões de soluções de problemas pelo mundo, enquanto tentamos lidar com os obstáculos do próximo século. A face de alguém que, contra todas as probabilidades, está prestes a conseguir uma vitória épica.


Infelizmente, está é a face que vemos mais no dia-a-dia quando tentamos lidar com os problemas urgentes. É o que chamo da face “Não sou bom em viver”. E esta sou eu fazendo-a. Podem ver? Sim. Bom. Esta sou eu fazendo a cara “Não sou boa em viver”. Esta é uma pichação em meu velho bairro em Berkeley, Califórnia, onde fiz meu PhD sobre porque somos melhores nos jogos do que na vida real. E este é um problema que muitos jogadores tem.

Nós sentimos que não somos tão bons na realidade quanto somos nos jogos.


E não quero dizer 'bom' como em bem-sucedido, embora seja parte disto. Nós de fato atingimos nossas metas mais no mundo dos jogos. Mas eu também quero dizer 'bom' como em motivado para fazer algo que realmente valha a pena, inspirado para colaborar e cooperar. E quando estamos no mundo dos jogos eu acredito que nós nos tornamos a melhor versão de nós mesmos, mais inclinados a ajudar em um momento de atenção, mais inclinados a parar e pensar sobre um problema pelo tempo que precisar, para levantar depois de um fracasso e tentar novamente. E na vida real, quando enfrentamos o fracasso, quando nos deparamos com obstáculos, nós frequentemente não nos sentimos desta maneira. Nós nos sentimos derrotados. Nós nos sentimos dominados. Nos sentimos ansiosos, talvez depressivos, frustrados ou pessimistas. Nós nunca temos estes sentimentos quando estamos jogando, eles simplesmente não existem nos jogos. Então, isto é o que sempre quis estudar quando me formei.


O que, nos jogos, faz com que seja impossível nos sentirmos um fracasso? Como podemos pegar estes sentimentos que os jogos nos proporcionam e aplicá-los no mundo real? Observei jogos como World of Warcraft, que é um ambiente de resolução de problemas via colaboração ideal. Assim, comecei a perceber algumas coisas que fazem com que estas vitórias épicas sejam possíveis no mundo online.


A primeira coisa é que sempre que você entra nestes jogos online, especialmente em World of Warcraft, existem vários e vários personagens diferentes que estão agora mesmo dispostos a confiar em você em uma missão para salvar o mundo. Mas não é qualquer missão, é uma missão que é perfeitamente adequada com o seu atual nível no jogo. Certo? Então você consegue. Eles nunca dão um desafio que você não pode superar. Mas este desafio está no limite da sua capacidade. Então você tem que se esforçar. Mas não existe desemprego em World of Warcraft. Não existe possibilidade de sentar e ficar esperando que tudo caia do céu. Sempre há algo específico e importante a ser feito. E sempre há, também, diversos colaboradores. Não importa onde você vá, milhares e milhares de pessoas estarão prontas a trabalhar com você para completar a sua missão épica.


Isto não é algo que temos na vida real tão facilmente, esta sensação de que estão ao nosso alcance vários colaboradores. Há também esta estória épica, a estória que nos inspira a estar ali, o porquê de estarmos fazendo aquilo. Então recebemos todo este feedback positivo. Você já ouviram falar de passagem de nível, mais um ponto de força, mais um ponto de inteligência. Nós não temos este feedback constante na vida real.

Quando eu sair deste palco, não terei um ponto a mais de habilidade de falar em público e mais um ponto para ideias malucas ou mais vinte pontos para ideias malucas. Eu não tenho este tipo de feedback na vida real.


O problema com ambientes de colaboração online como o World of Warcraft é que é tão satisfatório estar sempre próximo de uma vitória épica, que decidimos gastar todo o nosso tempo neste mundo dos jogos. É simplesmente melhor que a realidade. Até agora, todos os jogadores de World of Warcraft gastaram, coletivamente, 5.93 milhões de anos resolvendo os problemas virtuais de Azeroth. Isto não é, necessariamente, uma coisa ruim. Isto pode soar como uma coisa ruim. Mas para colocar isto em um contexto: 5.93 milhões de anos atrás foi quando nosso primeiro ancestral primata conseguiu ficar de pé. Este foi o primeiro primata ereto.


Então, quando falamos sobre quanto tempo estamos investindo hoje em jogos, a única forma disto fazer sentido para que possamos pelo menos pensar sobre, é falar sobre o tempo na importância da evolução humana, o que é uma coisa extraordinária. Mas isto é também apropriado. Pois isto mostra que gastando todo esse tempo jogando, estamos na verdade mudando o que nós somos capazes como seres humanos. Estamos evoluindo em direção de uma espécie mais colaboradora e amigável. Isto é verdade. Eu acredito nisto.


Então considere esta interessante estatística. Isto foi recentemente publicado por um pesquisador da Carnegie Mellon University.

Um jovem de hoje em um país com uma forte cultura de jogos terá gasto até os 21 anos, 10.000 horas jogando jogos online.

10.000 horas é de fato um número interessante por duas razões. Primeira de todas, para as crianças nos Estados Unidos 10.080 horas é exatamente a quantidade de tempo que você gastará na escola da quinta série até a faculdade se você for um aluno assíduo.


Isto significa que temos todo um caminho educacional paralelo em andamento, onde os jovens estão aprendendo tanto sobre o que é necessário para ser um bom jogador quanto sobre todo o resto, na escola. Alguns de vocês devem ter lido o novo livro de Malcolm Gladwell, Fora de Série -- Outliers. Então vocês devem ter ouvido sua teoria do sucesso, a teoria das 10.000 horas para o sucesso. Ela é baseada nesta grande pesquisa da ciência cognitiva que se pudéssemos nos esforçar durante 10.000 horas em duro estudo sobre qualquer coisa, quando chegássemos aos 21 anos, seríamos virtuosos naquilo. Seríamos tão bons em o quer que fosse quanto as pessoas mais notáveis do mundo. E então, estamos vislumbrando agora uma geração inteira de jovens que são jogadores virtuosos.


A grande questão é, “Em que exatamente os jogadores estão se tornando tão bons?” Pois se conseguirmos imaginar isto teríamos uma quantidade sem precedentes de material humano em nossas mãos. Esta é a quantidade de pessoas que gastam hoje, no mundo, pelo menos uma hora por dia jogando jogos online. Estes são os nossos jogadores virtuosos. 500 milhões de pessoas que são extraordinariamente boas em algo. E na próxima década teremos outro bilhão de jogadores que são extraordinariamente bons em o que quer que seja isto. Se você ainda são sabe isto, está surgindo. A indústria de jogos está desenvolvendo consoles que consomem pouca energia e que funcionam com as conexões sem fio em vez de internet banda larga. Assim, jogadores de todo o mundo, particularmente na Índia, na China e no Brasil, podem se conectar. Eles esperam um bilhão de novos jogadores na próxima década. Isto aumentará o montante para mais de 1.5 bilhão de jogadores.


Assim, comecei a pensar em que exatamente estes jogos estão nos tornando virtuosos. Estas são as quatro coisas que consegui pensar. A primeira é o 'otimismo urgente'. Ok. Penso nisto como auto-motivação extrema. Otimismo urgente é o desejo de agir imediatamente™ para superar um obstáculo, combinado com a crença de que temos uma esperança razoável de sucesso. Os jogadores sempre acreditam que uma vitória épica é possível, e que sempre vale a pena tentar e tentar agora. Os jogadores nunca esperam sentados. Os jogadores são virtuosos em 'criar uma estrutura social estreita'. Existe muita pesquisa que mostra que gostamos ainda mais das pessoas depois de jogarmos com elas, mesmo que estas nos vençam de maneira inquestionável. E a razão para isto é que envolve muita confiança jogar um jogo com alguém. Confiamos que eles irão gastar seu tempo com a gente, que irão jogar com as mesmas regras, dar valor aos mesmos objetivos, que continuarão o jogo até o fim.


E além disso, jogar algum jogo junto significa, na verdade, construir laços, confiança e cooperação. Na verdade, construímos relações sociais mais fortes. 'Produtividade prazerosa'. Eu amo isto. Sabe, há uma razão para o porquê de usualmente um jogador de World of Warcraft jogar 22 horas por semana, algo como um trabalho de meio expediente. Isto acontece pois sabemos que quando estamos jogando um jogo, estamos mais felizes trabalhando duro nele, que relaxando ou passando o tempo em algum lugar. Sabemos que somos otimizados enquanto seres humanos fazendo um trabalho duro e de significado. Jogadores são propensos a trabalhar duro durante todo o tempo, desde que lhes seja dado o trabalho correto.


Finalmente, 'significado épico'. Jogadores adoram ser desafiados por missões imponentes como as que envolvem estórias humanas de escala planetária. Agora, apenas um pouco de coisas triviais para ajudar a colocar isto em perspectiva. Todos vocês conhecem a Wikipedia, a maior enciclopédia do mundo. A segunda maior enciclopédia do mundo, com quase 80.000 artigos é a enciclopédia de World of Warcraft. Cinco milhões de pessoas a usam todos os meses. Eles compilaram mais informação sobre World of Warcraft na internet, do que qualquer outro tópico em qualquer outra enciclopédia do mundo. Eles estão construindo uma estória épica. Eles estão construindo um material de conhecimento épico sobre World of Warcraft.


Certo, estes são os quatro superpoderes que aumentam uma coisa.

Jogadores são indivíduos altamente esperançosos. Estas são pessoas que acreditam que são individualmente capazes de mudar o mundo.

E o único problema é que eles acreditam que são capazes de mudar mundos virtuais e não o mundo real. Este é o problema que estou tentando solucionar.


Existe um economista chamado Edward Castronova. Seu trabalho é brilhante. Ele observa porque as pessoas estão investindo tanto tempo, energia e dinheiro, em mundos virtuais. E ele fala,

“Estamos testemunhando quantidades não menores que a de um êxodo em massa para mundos virtuais e ambientes de jogos online.”

E ele é um economista. Logo, ele é racional.

E ele diz... (Risos) Não como eu - Eu sou designer de jogos; Sou cheia de vida. Mas ele diz, que isto faz perfeito sentido, pois os jogadores podem atingir seus objetivos mais eficientemente em mundos online que na vida real. Eles podem ter relações sociais mais fortes nos jogos, que podem ter na vida real. Eles tem melhores feedbacks e se sentem mais recompensados nos jogos, que na vida real. Então, ele diz que, até agora, faz perfeito sentido que os jogadores gastem mais tempo nos seus mundos virtuais que no mundo real. Eu também acredito que isto é racional, por enquanto. Mas não é, de qualquer forma, uma situação positiva. Temos que começar a tornar o mundo real mais parecido com um jogo.


Pego minha inspiração de algo que aconteceu 2.500 anos atrás. Estes são dados antigos, feitos de ossos. Certo? Antes de termos controles de video-games maravilhosos, usávamos ossos. E este representa o primeiro equipamento de jogos desenvolvido por seres humanos. Se você é familiar com o trabalho do historiador grego, Heródoto, você provavelmente conhece esta história. Que é a história de quem inventou os jogos e porquê. Heródoto diz que jogos, particularmente jogos de dados foram inventados no reino da Lídia durante um tempo de fome.


Aparentemente havia uma fome severa, tanto que o rei da Lídia decidiu que eles tinham que fazer algo maluco. As pessoas estavam sofrendo. As pessoas estavam brigando. Esta foi uma situação extrema. Eles precisavam de uma solução extrema.

De acordo com Heródoto, eles inventaram o jogo de dados e instituíram uma política de governo. Em um dia, todos comeriam. E no outro dia, todos jogariam.

E eles estariam tão imersos no jogo de dados, pois os jogos são sedutores, e imersos em um tipo de produtividade prazerosa, que eles ignorariam o fato de que eles não possuíam comida para comer. No próximo dia eles jogariam. E no dia posterior eles comeriam.


E de acordo com Heródoto, eles passaram 18 anos dessa maneira, sobrevivendo através da escassez, comendo em um dia e jogando no outro. Ora, isso é exatamente, eu acho, como estamos usando os jogos atualmente. Estamos usando os jogos para escapar do sofrimento do mundo real. Nós estamos usando os jogos para nos afastarmos de tudo que está quebrado no ambiente real, tudo que não nos satisfaz na vida real e estamos tendo o que precisamos pelos jogos.


Mas isto não tem que acabar assim. Isto é realmente excitante. Ainda de acordo com Heródoto, depois de 18 anos a fome não estava passando. Então o rei decidiu que eles jogariam um último jogo de dados. Eles dividiram o reino inteiro pela metade. Eles jogaram uma partida, e os vencedores dessa partida teriam que ir para uma aventura épica. Eles iriam sair da Lídia e procurariam uma nova maneira para viver, deixando para trás a quantidade de pessoas que poderiam sobreviver com os recursos que estavam disponíveis, e esperançosamente levar a civilização para algum lugar que eles poderiam ter sucesso.


Isto parece maluco, não é verdade? Mas recentemente, evidências de DNA mostrou que os Etruscos, que fundaram o império Romano, na verdade compartilhavam o mesmo DNA que os antigos habitantes de Lydia. Assim, recentemente alguns cientistas sugeriram que a história maluca de Heródoto é, de fato, verdadeira. Junto com isto, geólogos acharam evidência de um resfriamento global que durou por quase 20 anos e que poderiam explicar a fome. Dessa forma, esta história maluca pode ser verdade. Eles podem ter, de verdade, salvado sua cultura através do jogo, utilizando os jogos como uma válvula de escape por 18 anos e então se tornando tão inspirados, sabendo tanto sobre como se manterem juntos através dos jogos, que eles conseguiram salvar a sua civilização dessa maneira.


Certo, nós podemos fazer isso. Temos jogado Warcraft desde 1994. Este era, até então, o primeiro jogo de estratégia em tempo real da série de World of Warcraft. Isto foi há 16 anos atrás. Eles jogaram dados por 18 anos, nós jogamos Warcraft por 16 anos. Eu digo que estamos prontos para o nosso próprio jogo épico. Eles tinham metade da civilização em busca de um novo mundo. É a partir disto que tiro a minha margem de 21 bilhões de horas de jogo por semana. Vamos fazer com que metade de nós concorde em gastar uma hora por dia jogando, até, então, solucionarmos os problemas do mundo real.


Eu sei que vocês estão se perguntando, “Como resolveremos os problemas do mundo real nos jogos?” Bem, é exatamente a isto que devoto todo o meu trabalho durante os últimos anos no Instituto Para o Futuro. Temos este banner nos nossos escritórios em Palo Alto, e isto expressa a nossa visão de como deveríamos tentar nos relacionar com o futuro. Nós não queremos tentar prever o futuro. O que queremos é fazer o futuro. Nós queremos imaginar o melhor cenário possível e, assim, queremos dar força as pessoas para fazerem esse resultado uma realidade. Nós queremos desenvolver vitórias épicas, dando às pessoas um significado para alcançar esta vitória.


Irei mostrar a vocês resumidamente três jogos que fiz que são uma tentativa de dar às pessoas o significado para criar vitórias épicas nos seus próprios futuros. Este é o World Without Oil (Mundo Sem Petróleo). Fizemos este jogo em 2007. Este é um jogo online no qual você tem que sobreviver à uma falta de petróleo. A falta de petróleo é fictícia, mas colocamos conteúdo online suficiente para fazer você acreditar que é verdadeira, e viver sua vida real como se nós estivéssemos sem petróleo. Quando você entra no jogo você nos diz onde vive e, então, nós fornecemos novos vídeos em tempo real que mostram a você exatamente quanto o petróleo custa, o que não está disponível, como o fornecimento de comida está sendo afetado, como o transporte está sendo afetado, se as escolas estão fechadas, se está em desordem. Assim, você tem que imaginar como você viveria a sua vida real como se isto fosse verdade A partir disso, o incentivamos a blogar a respeito disto, a postar vídeos, a postar fotos.


Nós conduzimos este jogo com 1.700 jogadores em 2007. E nós temos guiado eles durante os três anos subseqüentes. Posso falar a você que esta é uma experiência transformadora. Ninguém quer mudar a maneira que vive somente porque isto é bom para o mundo, ou porque deveríamos. Mas se você os mergulha em uma aventura épica e os diz, “Estamos sem petróleo”. Esta é uma maravilhosa estória e aventura para você trilhar. Desafie a você mesmo para observar como você sobreviveria. A maioria de nossos jogadores mantiveram os hábitos que eles aprenderam neste jogo.


Para o próximo jogo para salvar o mundo, decidimos mirar ainda mais alto, uma problema ainda maior que ficar sem petróleo. Fizemos um jogo chamado Superstruct no Instituto Para O Futuro. A premissa central era que um supercomputador calculou que restam apenas 23 anos para os seres humanos no planeta. Este supercomputador foi chamado de Sistema de Alerta da Extinção Global, claro. Pedimos às pessoas para ficarem online quase como num filme de Jerry Bruckheimer. Você conhece os filmes de Jerry Bruckheimer, você monta um time dos sonhos. Você tem o astronauta, o cientista, o ex condenado, e todos eles tem algo para fazer e salvar o mundo. (Risos)


Mas no nosso jogo, em vez de termos cinco pessoas no time dos sonhos, dizemos que todo mundo está no time dos sonhos, e é o seu trabalho inventar o futuro da energia, o futuro da comida, o futuro da saúde, o futuro da segurança e o futuro de uma rede social segura. Nós tivemos 8.000 pessoas jogando durante oito semanas. Eles criaram mais de 500 soluções criativas insanas que você pode ver na internet se procurar “Superstruct” no Google.


Então, finalmente, o último jogo, que estaremos lançando no dia 3 de março. Este é um jogo feito com o Instituto do Banco Mundial. Se você terminar o jogo, você será certificado pelo Instituto do Banco Mundial, como um Inovador Social de 2010. Trabalhando com universidades ao redor da África subsaariana, os convidando a aprender técnicas de inovação social, temos um romance gráfico. Temos como subir de nível em técnicas como percepção local, conhecimento de redes de comunicação, sustentabilidade, visão e sabedoria. Eu gostaria de convidar todos os vocês a compartilhar este jogo com os jovens, em qualquer lugar do mundo, particularmente em áreas em desenvolvimento, que devem se beneficiar de estarem conectados e tentar começar a imaginar as suas próprias empresas sociais salvando o mundo.


Agora irei encerrar. Gostaria de fazer uma pergunta. O que você acha que acontece depois? Nós temos todos esses jogadores excelentes, nós temos esses jogos, que são algo como pilotos do que possivelmente faremos, mas nenhum deles salvou o mundo real até então. Bem, tenho esperanças de que você irá concordar comigo que os jogadores são recursos humanos que podemos usar no trabalho do mundo real, que os jogos são uma poderosa plataforma de mudanças. Nós temos todo esse maravilhoso super poder, produtividade prazerosa, a habilidade de tecer uma rede social estreita, o sentimento de otimismo urgente e o desejo de um significado épico.


Eu realmente espero que possamos nos juntar e jogar jogos que tenham importância para sobrevivermos neste planeta por mais um século. Esta é a minha esperança, de que vocês irão se juntar a mim, para fazer e jogar jogos como este. Quando observo a próxima década, tenho certeza de duas coisas, que somos capazes fazer um futuro que imaginemos, e que podemos jogar qualquer jogo que quisermos. Por isso digo, que comece a era dos jogos que transformam o mundo. Obrigada. (Aplausos)

Fonte: TED
[Visto no Brasil Acadêmico]

COMMENTS

BLOGGER

$show=mobile

Nome

#existepesquisanobrasil,1,A divulgar,2,Abelha,3,Acessibilidade,20,acessório,2,Acidente,48,Acidentes,2,Acústica,16,Adágios,1,Adestramento,5,Administração,26,adulto,1,Aerodinâmica,4,Aeronáutica,8,África,6,Agência Brasil,19,Agência Fiocruz,1,Agência Porvir,1,Agência Senado,1,Agência USP,4,Agricultura,4,Agropecuária,2,AIDS,1,AirBNB,1,Alcoolismo,7,Alemanha,3,Alerta,1,Algoritmo,8,Alimento,1,Alzheimer,4,Amazon,2,Amazônia,4,América Latina,1,Análise Combinatória,1,Anatomia,6,Android,3,Animação,47,Animais de Estimação,6,Animal,2,Antropologia,14,Apicultura,8,App,9,Apple,5,Apresentação,4,aquário,1,Argentina,4,Arqueologia,5,arquitetura,29,Arte,149,Astrobiologia,2,Astrofísica,3,Astronomia,24,Ativismo,26,Áudio,3,Audio FX,2,Áustria,1,Autismo,2,Auto-ajuda,10,Automobilismo,14,Automóvel,19,aventura,3,Aviação,5,Aviônica,8,Bahia,2,Balonismo,3,Banco Central,1,Banco de Dados,5,Beber e Dirigir,1,biblioteconomia,3,Bicicleta,1,Biografia,16,Biologia,157,Biologia Marinha,15,bioquímica,6,Biotecnologia,25,Bitcoin,2,Blog,29,Blogger,32,Boato,5,Bomba,1,borderô de desconto,1,Botânica,5,BRASA,1,BRASA Leads,1,Brasil,34,Brasília,14,BRIC,1,Browser,10,Bugs,3,CAD,3,Calor,2,Câmera lenta,1,Campanha,44,cardiologia,14,Carnaval,2,carreira,2,Cartografia,3,Casemods,1,Caso Isabella Nardoni,1,Caso Snowden,1,Ceará,1,Celebridades,6,celular,24,Células-Tronco,3,Cérebro,2,Charge,22,China,16,Cibercultura,2,Ciclovia,1,Cidadania,39,Ciência,183,Cinema,63,Clip,1,Cliparts,1,Cloud computing,4,Coaching,12,Comédia,2,competência,1,Complemento de dois,1,Comportamento,251,Computação,81,Computação em grade,5,Computação forense,3,Computação Gráfica,135,Computação Móvel,1,Comunicação e Marketing,131,Concurso,1,Concurso Cultural de Natal,1,Concursos Público,2,Concursos Públicos,3,Conectômica,1,Conferência,1,Congresso em Foco,1,Conspiração,2,Consumidor,7,Consumismo,3,contabilidade,2,Contos,46,Copa do Mundo,27,Cordel,3,Coreia do Norte,1,Coreia do Sul,1,Corpo,2,Coruja,1,cosmética,3,Cosmologia,21,Crash Course,1,Criança,1,Criatividade,3,Crime,46,Crime Digital,7,crise,11,crise econômica,8,crônica,5,crônicas,5,Cronologia,1,CSS,3,Cuba,4,Culinária,8,Cultura,9,Curiosidades,112,custos fixo,1,custos variáveis,1,Dança,6,DAO,1,Darwin,9,Davos,1,Debate,1,Decoração,1,demência,1,Demografia,3,Denúncia,10,Dermatologia,7,Desastre Natural,13,Descoberta,2,desconto duplicatas,1,Desenho instrucional,11,Desenvolvimento de jogos,9,Design,25,Design Instrucional,6,Destaque,25,Dia das Mães,1,Dia do professor,1,diabetes,6,Dicas,66,Didática,1,Dieta,3,diplomacia,3,Direito,174,Direito Eleitoral,1,Direito Internacional,28,Direito Trabalhista,1,Direito Tributário,2,Direitos Autorais,1,Direitos Humanos,37,Disney,5,Distrito Federal,2,Documentário,60,Doutorado,1,download,3,Drogas,7,Drone,3,Dubai,1,e-Book,2,e-governo,2,EBC,1,Ecologia,81,Economia,107,Editoração Eletrônica,1,Educação,332,Educação a Distância,143,Educação Corporativa,4,educação física,19,Educação sexual,6,Efeitos Sonoros,4,Egiptologia,1,Eleições,23,Eleições 2014,12,Eleições 2018,5,Eletricidade,9,eletrônica,3,Em Operários,1,Embrapa,1,empreendedorismo,6,enciclopédia,1,endocrinologia,5,Enem,3,Energia,14,Energia Alternativa,16,Energia Nuclear,11,Engenharia,62,Engenharia Agrícola,1,Engenharia Civil,4,Engenharia de materiais,13,Engenharia de Software,4,Engenharia Genética,30,Engenharia Mecânica,1,Enretenimento,1,Ensino a Distância,9,Ensino Superior,3,Entomologia,7,Entretenimento,41,Entrevista,85,Entrevista.,1,Epidemiologia,21,Epistemologia,1,Equador,1,Escândalo,5,Escritório,1,Espaço,65,Espanha,1,Espanhol,2,Espeleologia,1,Espetáculo,8,Espionagem,20,Esporte,39,Estação,1,Estágio,2,Estatísticas,32,estrutura de dados,1,Ética,23,EUA,14,Europa,2,Evento,37,Evolução,4,Exercícios físicos,2,Exobiologia,2,experiência,42,fábulas,3,Facebook,17,Farmacologia,8,Favo,1,Feminismo,1,Férias,1,Ferramentas,6,FIFA,2,Filantropia,4,Filmes,16,Filosofia,47,Finlândia,1,Fintech,1,Firefox,1,Física,103,Física Quântica,3,Fisiologia,7,Fisioterapia,6,Flagrante,2,Flamengo,1,Folclore,3,Fome,1,Fonética,1,Fonoaudiologia,6,Fotografia,40,Fotos em 360 graus,6,França,6,Francês,2,frases,2,Fraude,4,Freeware,67,Futebol,38,Futurologia,80,gadget,88,Gafe,2,Gamificação,5,Gastroenterologia,5,Gastronomia,2,Geek,1,Genética,38,Geofísica,1,Geografia,52,Geologia,10,Geometria,6,geopolítica,20,Gerenciamento do Tempo,1,Geriatria,10,Gestão de Competências,2,Gestão de Configuração,2,Gestão de Pessoas,3,Gestão de Projetos,17,Gestão do conhecimento,6,Ginecologia,3,Glass,1,Google,78,Governo,4,GPS,1,Gradiente,1,gramática,13,Gravidez,1,Grécia,1,Grécia Antiga,1,Guerra,35,Guerra Civil,2,Guinness,1,H2,2,Haiti,3,hardware,35,História,189,HIV,1,Hololens,2,homenagem,45,Horologia,1,HPV,1,HTML,6,Humor,209,Humor Negro,8,IBGE,2,IBM,4,ICIJ,2,Idioma,43,IHC,8,ilo,29,ilusão,34,ilusionismo,5,Imagem 3D,16,Imagens,6,Imagine Cup,1,Império Romano,5,Imprensa,33,Impressora 3D,16,Imunologia,2,Incêndio,2,Inclusão digital,8,Índia,3,Índios,1,Infectologia,16,Infográfico,47,Informática,38,Inglaterra,3,Inglês,22,Inovação,180,Inspiração,1,Inteligência Artificial,98,intercâmbio,1,Interface,188,Interfaces Hápticas,20,Internacional,22,Internacionalização da Amazônia,3,Internet,160,Internet das Coisas,2,Inundação,2,Invenção,20,Inventos,6,iPad,1,IPEA,1,iphone,3,Irã,3,Iraque,1,Israel,6,Japão,2,Java,2,Java.,2,jogos,10,Jogos educativos,13,Jogos Olímpicos,10,Jornalismo,69,Justiça,4,Kinect,10,Le Monde Diplomatique Brasil,9,Le Monde Diplomatique Brasil,1,Letras,1,Lexicografia,5,Liderança,3,Life Hacking,20,Linguística,9,Literatura,54,Livro,57,Lógica,25,Logística,4,Loterias,4,Lua,1,Maçonaria,4,Malásia,2,Malvinas,2,Malware,1,Mapa,68,Mário Sérgio Conti,1,Marte,2,Mastologia,1,Matemática,76,Matemática Financeira,1,maternidade,1,Mecânica,8,Mecânica dos Fluidos,2,Mecatrônica,46,Medicina,470,Medicina Esportiva,1,Medicina Veterinária,4,Meio Ambiente,104,Mel,1,melanoma,1,Memória,5,memorização,4,Mente,4,Mercado de Trabalho,70,mercosul,1,Mestrado,1,meteorologia,11,Metodologia Científica,44,México,1,Microbiologia,4,Microsoft,14,Mídia Social,54,Militar,14,Mineralogia,1,Mistério,2,MIT,12,Mitologia,2,Mobilidade,1,Mobilidade Urbana,9,MonaVie,1,Montanhismo,1,Moodle,7,Mossad,1,Motivação,1,Movimento Maker,1,MSF,1,Mudança Climática,20,Mulher,4,Multimídia,14,museu,10,Música,82,MVC,1,Nanotecnologia,33,Nasa,15,Natação,2,Natal,17,Natureza,1,Negócios,25,Netflix,1,Neurociência,83,Neurologia,77,Nicolelis,1,Nordeste,2,Noruega,1,notícias,8,Novidades,18,Novo Enem,2,Números,1,Nutrição,63,Obama,1,Obesidade,10,Observatório da Imprensa,26,Obstetrícia,3,Oceanografia,7,odontologia,7,Offshore Leaks,2,oftalmologia,11,Olimpíadas,7,oncologia,45,ONU,8,Opinião,92,Óptica,17,Oracle,1,Oriente Médio,5,Orkut,2,Ornitologia,1,ortografia,3,Ortopedia,3,Ótica,8,Otorrinolaringologia,1,Oxfam,2,Pacifismo,1,Paginadores,1,paleontologia,3,Paquistão,1,Pará,2,Paraguai,2,parkinson,2,Passeio virtual,1,Patinação,1,Pedagogia,1,Pediatria,6,Pensamentos,2,performance,2,Periférico,1,Pesca,2,Pesquisa,198,Petição,1,Petrobrás,9,Petróleo,12,Photoshop,5,Pirataria,7,planilha de custo,1,Playstation 3,2,Plebiscito,3,Pneumologia,1,Podcast,4,Poesia,28,Poítica,1,Politica,5,Política,288,Portugal,6,português,18,Pós-graduação,1,prazo médio,1,Pré-sal,5,Prêmio Nobel,6,primatologia,1,Primeira Guerra Mundial,1,privacidade,18,produtividade,3,professor Hamilton Alves,2,Programa Gratuito,4,Programação,51,Projeção Mapeada,1,Projeto Truco,2,Promoção,1,Propaganda,5,Psicanálise,1,Psicologia,266,Psicologia Animal,23,Psiquiatria,13,Pública,12,publicidade,19,Publieditorial,4,Quadrinhos,10,Quads,5,Qualidade,3,Qualidade de Vida,11,química,32,REA,2,realidade aumentada,44,realidade diminuída,2,Realidade Misturada,2,Realidade Virtual,37,Reconhecimento de imagem,12,Reconhecimento de voz,3,Recorde,1,Recoverit,1,Recuperar vídeos,1,Redação,1,redes,10,Referência,2,Referendo,1,Reforma Política,3,Reino Unido,1,Relacionamento,2,Relações Internacionais,40,Religião,39,Responsabilidade Social,4,Retrospectiva,1,Review,4,Rio 2016,6,Rio de Janeiro,1,Rio Grande do Norte,1,Rio Grande do Sul,1,robótica,97,Roda Viva,45,Roma,4,roteiro,1,RSA,1,Rússia,1,Samsung,1,Sanitarismo,5,Santa Catarina,1,São Paulo,4,Saúde,486,Savant,1,Segunda Guerra Mundial,21,Segurança,117,Segurança da Informação,60,Seleção Natural,2,Séries,2,serviço,1,Serviço Online,1,Sexologia,2,sexualidade,5,Show,7,SIGGRAPH,1,Simulação,28,Singularity University,1,Síria,3,Sismologia,2,Sistema operacional,4,Sistemas de Numeração,1,Sites de Busca,14,Sociedade,4,Sociologia,52,Software,32,Software Livre,25,Sol,2,Sono,4,Sony,2,SOPA,2,Star Wars,1,Suécia,3,Sugestão de presentes,61,Sun,1,supercomputadores,2,Sustentabilidade,5,Tabagismo,6,Taiwan,1,Talento precoce,1,taxa de juros efetiva,1,taxa de juros nominal,1,Taxas Equivalentes,1,Taxidermia,1,Teatro,26,Técnicas de Estudo,2,Tecnologia,539,Tecnologia da Informação,28,TED,389,TED-Ed,40,TedMed,2,TEDx,1,TEDx Rio+20,1,TEDxAmazônia,1,TEDxAsaSul,1,Telefonia,59,Televisão,43,Temas,1,Tempo,1,Tendências,10,Teologia,5,teoria das supercordas,1,Terremoto,7,Terrorismo,15,Tesla,1,Testes,17,Tipologia,8,Tomada de Decisão,1,tradução,5,Trânsito,11,transporte,55,tributo,3,Trigonometria,1,Tubarão,2,Tunísia,1,Turismo,21,Tutorial,20,Twitter,8,Uber,4,UFC,1,UFG,1,ufologia,5,UFRJ,1,Unicamp,1,UNIFESP,1,universidade,5,Universidade Corporativa,1,Universidade de Cambridge,2,Universidade de Michigan,1,Urbanismo,23,Urologia,1,User Experience,1,USP,6,Utilidade Pública,3,Utilitário,3,Vale,1,Vaticano,1,Veículo Autônomo,7,Ventriloquismo,3,Verão,1,vestibular,3,Vestimenta,1,Vida Digital,7,Vida Moderna,18,Vida Selvagem,10,Videogame,114,Vídeos,929,Vídeos 360,1,Violência,5,Vírus,2,Visão Computacional,9,Vôlei,1,Vulcanologia,6,Watergate Política,1,WCIT 2016,2,WCIT 2017,1,Web 2.0,29,Web Application,134,Web Semântica,2,Web Seminar,1,webdesign,11,Webinar,2,widget,2,WikiLeaks,37,Wikipedia,4,Windows,5,Xadrez,2,YouTube,6,Zika,1,Zoologia,56,
ltr
item
Brasil Acadêmico: Jogando por um mundo melhor
Jogando por um mundo melhor
https://2.bp.blogspot.com/-X1sJ8puaE7Y/XCNJJ-PANqI/AAAAAAAA6fA/2W0T9pjqNogDZMZAGuCbR2iC350SlkCXgCLcBGAs/s320/janeTED.jpg
https://2.bp.blogspot.com/-X1sJ8puaE7Y/XCNJJ-PANqI/AAAAAAAA6fA/2W0T9pjqNogDZMZAGuCbR2iC350SlkCXgCLcBGAs/s72-c/janeTED.jpg
Brasil Acadêmico
https://blog.brasilacademico.com/2018/12/jogando-por-um-mundo-melhor.html
https://blog.brasilacademico.com/
http://blog.brasilacademico.com/
http://blog.brasilacademico.com/2018/12/jogando-por-um-mundo-melhor.html
true
3049085869098582068
UTF-8
Todos os posts carregados Nenhumpost encontrado VER TODOS Leia mais Responder Cancelar resposta Deletar Por Home Páginas POSTS Ver Todos Recomendado para você CATEGORIA ARQUIVO BUSCA TODOS POSTS Não encontrado nehum post de acordo com o seu critério Voltar para Home Sunday Monday Tuesday Wednesday Thursday Friday Saturday Sun Mon Tue Wed Thu Fri Sat January February March April May June July August September October November December Jan Fev Mar Abr Mai Jun Jul Ago Set Out Nov Dez agorinha 1 minuto atrás $$1$$ minutos atrás 1 hora atrás $$1$$ horas atrás Ontem $$1$$ dias atrás $$1$$ semanas atrás mais que 5 semanas atrás Seguidores Seguir THIS PREMIUM CONTENT IS LOCKED STEP 1: Share to a social network STEP 2: Click the link on your social network Copy All Code Select All Code All codes were copied to your clipboard Can not copy the codes / texts, please press [CTRL]+[C] (or CMD+C with Mac) to copy