Como ler o genoma e construir um ser humano

Compartilhar:

Segredos, doença e beleza estão escritos no genoma humano, o conjunto completo de instruções genéticas necessárias para construir um ser hum...

Segredos, doença e beleza estão escritos no genoma humano, o conjunto completo de instruções genéticas necessárias para construir um ser humano. Hoje, como o cientista e empreendedor Riccardo Sabatini nos mostra, temos o poder de ler esse código complexo, capaz de prever coisas como a altura, a cor dos olhos, a idade, e até mesmo a estrutura facial - tudo a partir do sangue contido em em tubo de ensaio. E, em breve, afirma Sabatini, nossa compreensão do genoma permitirá personalizar tratamentos para doenças como o câncer. Temos o poder de modificar a vida como a conhecemos. Como usaremos este poder?

Nos próximos 16 minutos, vou conduzi-los em uma jornada que talvez seja o maior sonho da humanidade: entender o código da vida.



Quanto a mim, tudo começo há muitos e muitos anos, quando conheci a primeira impressora 3D. O conceito era fascinante. Uma impressora 3D requer três elementos: informação, matéria-prima e energia, com os quais podemos produzir qualquer objeto que não existia antes.

Eu estudava física, estava voltando para casa e me dei conta de que sempre tive uma impressora 3D. E todo mundo tem uma. É a minha mãe.

(Risos)

Minha mãe usou três elementos: informação, neste caso, entre meu pai e ela, matérias-primas e energia de uma mesma fonte, ou seja, o alimento, e vários meses depois, fui produzido. E eu não existia antes.

Além do choque que tive, ao descobrir que minha mãe era uma impressora 3D, eu fiquei imediatamente fascinado pelo primeiro elemento, a informação. Qual é a quantidade de informação necessária para montar um ser humano? É muita? É pouca? Caberia em quantos pen drives?

Bem, no começo eu estudava física e adotei a analogia simplista entre um ser humano e uma peça gigante de Lego. Imagine que os blocos de construção sejam átomos minúsculos, e que há um hidrogênio aqui, um carbono aqui, um nitrogênio aqui. Numa primeira aproximação, se puder listar o número de átomos formadores do ser humano, eu posso construí-lo. Pode-se fazer um cálculo e o número que se obtém é muito impressionante. O número de átomos, no arquivo que terei de salvar em um pen driver para montar um bebê, na verdade lotará um Titanic inteiro, cheio de pen drives, multiplicado por 2 mil vezes. Esse é o milagre da vida.

Doravante, quando virem uma mulher grávida, saberão que ela está montando a maior quantidade de informação que jamais encontrarão.

Esqueça “big data”, esqueça tudo de que já tenha ouvido. É a maior quantidade de informação que existe.

(Aplausos)

A natureza, felizmente, é muito mais inteligente do que um físico, e, em 4 bilhões de anos, conseguiu concentrar essa informação em um pequeno cristal que chamamos de DNA. Nós o conhecemos em 1950, quando Rosalind Franklin, uma notável cientista, uma mulher, o fotografou. Porém, levou mais de 40 anos para enfim penetrarmos numa célula humana, retirarmos este cristal, o desenrolarmos e o lermos pela primeira vez. O código revelou ser um alfabeto razoavelmente simples, com quatro letras: A, T, C e G. Para construir um ser humano, são necessárias 3 bilhões delas. Três bilhões. O que são três bilhões? Não fazemos ideia da quantidade representada, certo?

Pensei como poderia explicar melhor a enormidade deste código. Mas terei uma ajuda, e a melhor pessoa para me ajudar a apresentar o código é, na verdade, o primeiro homem que o sequenciou, Dr. Craig Venter. Bem-vindo ao palco, Dr. Craig Venter.

(Aplausos)

Não é ele em carne e osso, mas, pela primeira vez na história, este é o genoma de uma pessoa específica, impresso página por página, letra por letra: 262 mil páginas de informação, 450 kg, despachados dos EUA ao Canadá, graças a Bruno Bowden, Lulu.com, uma “start-up” que fez tudo. Foi um façanha incrível.

Esta é a percepção visual do que é o código da vida. Agora, pela primeira vez, posso fazer algo divertido. Posso realmente olhar dentro dele e o ler. Então, deixe-me pegar um livro interessante…como este. Eu fiz uma anotação: é um livro razoavelmente grande. É apenas para que vocês vejam o que é o código da vida.

(Risos)

Milhares, milhares, milhares e milhões de letras. E elas parecem fazer sentido. Vamos para uma parte específica. Vou ler para vocês.

(Risos)

“AAG, AAT, ATA.”

Podem parecer letras sem significado, mas esta sequência determina a cor dos olhos do Craig. 

Vou mostrar-lhes outra parte do livro. Esta é realmente um pouco mais complicada.

Cromossomo 14, livro 132:

(Risos)

Como vocês esperavam.

(Risos)

"ATT, CTT, GATT."

Esta pessoa tem sorte, porque se faltassem apenas duas letras nesta posição, duas letras em três bilhões, ela estaria condenada a uma doença terrível: a fibrose cística. Não há cura para ela, não sabemos como tratá-la, e são apenas duas letras de diferença em relação às pessoas saudáveis.

Um livro maravilhoso e poderoso, que me ajudou a entender e mostrar-lhes algo notável. Cada um de vocês, o que me faz ser quem sou, o que faz você ser você, são apenas 5 milhões destas, a metade de um livro. No resto, somos absolutamente idênticos. São 500 páginas, o milagre da vida, o milagre que vocês são. O restante, todos nós compartilhamos. Lembrem disto, quando pensarem que somos diferentes. Esta é a quantidade que nós compartilhamos.

Agora que tenho a atenção de vocês, a próxima questão é: Como conseguir ler? Como fazer isto ter um significado? Bem, por mais hábeis que sejam em montar móveis suecos, este manual de instrução é algo que nunca conseguirão decifrar.

(Risos)

E assim, em 2014, dois famosos participantes do TED, Peter Diamandis e o próprio Craig Venter, decidiram fundar uma nova companhia. E nasceu a Human Longevity, com uma missão: fazer tudo o que pudéssemos e estudar tudo o que podíamos aprender com estes livros, com um objetivo: tornar realidade o sonho da medicina personalizada, compreender o que deveria ser feito para termos uma saúde melhor e que segredos guardam estes livros.

Uma equipe maravilhosa, com 40 cientistas de dados e muitas outras pessoas, com as quais é um prazer trabalhar. O conceito é realmente muito simples. Usaremos uma tecnologia chamada aprendizado de máquina. De um lado, temos os genomas, milhares deles. Do outro lado, juntamos o maior banco de dados sobre os seres humanos: fenótipos, escaneamento em 3D, RNM, tudo aquilo em que possam pensar. Dentro disso, nos dois lados opostos, há o segredo da tradução. E no meio, construímos uma máquina. Construímos e treinamos uma máquina; bem, não exatamente uma, muitas e muitas máquinas… com a finalidade de entender e traduzir o genoma em um fenótipo. Quais são as letras e o que elas fazem? É uma abordagem que pode ser usada para tudo, mas usá-la em genômica é particularmente complicado. Progredimos aos poucos e queríamos enfrentar diferentes desafios. Começamos pelos traços comuns, pois tais características são mais fáceis de trabalhar, todos as têm.

Começamos a indagar: Podemos prever a altura? Podemos ler os livros e prever a altura? Bem, realmente podemos, com 5 cm de precisão. O índice de massa corporal, IMC, está ligado ao estilo de vida, mas, dentro de certos limites, podemos prevê-lo com 8 kg de precisão. E prever a cor dos olhos? Sim, podemos. Com 80% de precisão. Podemos prever a cor da pele? Sim, podemos, com 80% de precisão. Podemos prever a idade? Podemos porque, aparentemente, o código muda ao longo da vida. Ele se encurta, perde pedaços, ganha inserções. Lemos os sinais e elaboramos um modelo.

Um desafio interessante: é possível prever a face humana? É um pouco complicado, porque uma face humana está espalhada entre milhões de letras. E uma face humana não é um objeto bem definido. Construímos uma coleção delas para aprender e ensinar a uma máquina o que é uma face, a incorporá-la e comprimi-la. Se entendem de aprendizagem de máquina, compreendem qual é o desafio aqui.

Bem, 15 anos após termos lido a primeira sequência, agora em outubro identificamos alguns sinais. Foi um momento muito emocionante. O que veem aqui é uma pessoa chegando ao nosso laboratório. Para nós, é um rosto. Tomamos o rosto real de uma pessoa, reduzimos a complexidade, porque nem tudo está no rosto, muitos aspectos e defeitos e assimetrias vêm da vida que a pessoa leva. Simetrizamos a face e usamos nosso algoritmo. O resultado que lhes mostro agora é a previsão que fizemos a partir de amostra de sangue.

(Aplausos)

Esperem um instante. Nesses segundos, vocês olham da esquerda para a direita e vice-versa, e o cérebro espera que as figuras sejam idênticas. Peço que façam um outro exercício, para ser honesto. Por favor, procurem as diferenças, as quais são muitas. A maior quantidade de sinais vem do gênero, depois a idade, IMC, o componente da etnicidade de uma pessoa. E extrapolar a partir do sinal é mais complicado ainda. Mas, o que veem aqui, mesmo nas diferenças, permite que percebam que estamos no caminho certo, que estamos chegando perto. E já nos causa algumas emoções.

Esta é uma outra pessoa que chega, e esta é uma previsão. Tem uma face um pouco menor, não captamos a estrutura craniana completa, mas, ainda assim, chegamos perto. Eis o sujeito que chega em nosso laboratório, e esta é a sua previsão. Essas pessoas nunca foram usadas para treinar a máquina. São chamadas de conjunto “não incluído”. São pessoas que vocês provavelmente nunca acreditarão que existem. Estamos publicando tudo em uma revista científica, e vocês podem ler.

Já que estamos no palco, Chris me desafiou. É possível que tenha me exposto e me arriscado a prever alguém que vocês podem reconhecer. No sangue contido neste tubo de ensaio, e creiam-me, vocês não têm ideia do que tivemos que fazer para obter este sangue, aqui, este frasquinho de sangue contém a quantidade de informação biológica necessária para sequenciar todo o genoma. Esta quantidade é suficiente. Fizemos esta sequência e vamos fazê-la com vocês. Começamos a utilizar todo o conhecimento que temos. Com o tubo de sangue, previmos que era um homem. E era um homem. Previmos que tem 1,76 m. O sujeito tem 1,77 m. Previmos 76 kg, a pessoa tem 82 kg. Previmos sua idade, 38 anos. A pessoa tem 35 anos. Previmos a cor dos seus olhos. São muito escuros. Previmos sua cor de pele. Falta pouco. Esta é sua face.

Agora, a hora da revelação: o sujeito é esta pessoa.

(Risos)

Foi uma coisa intencional Sou de uma etnia muito peculiar. Europeus do sul, italianos, não se enquadram em modelos. E é específico… O grupo étnico é muito complexo e especial para o nosso modelo. Mas há uma outra questão. Uma das coisas muito usadas para reconhecer pessoas nunca estará escrita no genoma. É a nossa livre escolha, é a nossa aparência. Não o meu corte de cabelo, neste caso, o corte de minha barba. Neste caso, eu vou transferir... usou-se apenas o Photoshop, sem qualquer modelagem... a barba para o sujeito. E imediatamente nós temos uma percepção muito, muito melhor.

Por que agimos assim? Certamente não o fazemos para prever a altura ou obter uma bonita imagem a partir do sangue. O fazemos porque a mesma tecnologia e a mesma abordagem, a aprendizagem de máquina deste código, nos ajudam a entender como funcionamos, como o corpo funciona, como o corpo envelhece, como as doenças surgem no organismo, como o câncer cresce e se desenvolve, como as drogas agem, e se elas atuam em nosso corpo.

Este é um grande desafio. É um desafio para todos nós e milhares de outros pesquisadores no mundo inteiro. É a chamada medicina personalizada. É a capacidade de trocar uma abordagem estatística, na qual somos uma gota no oceano, por uma abordagem personalizada, na qual lemos todos estes livros e conseguirmos uma compreensão de quem somos exatamente. Mas é um desafio particularmente complicado, porque hoje, de todos esses livros, é provável que conheçamos apenas 2%: 4 livros em mais de 175.

E este não é o foco da minha palestra, porque aprenderemos mais. As melhores cabeças do mundo estudam este problema. A previsão será aperfeiçoada, o modelo ficará mais preciso. E quanto mais aprendermos, mais seremos confrontados com decisões que nunca antes tivemos que encarar sobre a vida, sobre a morte, sobre a criação de filhos.

Estamos lidando com os detalhes recônditos de como a vida funciona. É uma revolução que não pode se limitar ao domínio da ciência ou da tecnologia. Deve haver um debate global. Devemos pensar o futuro que estamos construindo para a humanidade. Precisamos interagir com pessoas criativas, com artistas, com filósofos com políticos. Todos estão envolvidos, porque é o futuro da nossa espécie. Sem temor, mas com a compreensão de que as decisões que tomaremos no próximo ano mudarão o curso da história para sempre.

Obrigado.

(Aplausos)

Fonte:
[Visto no Brasil Acadêmico]

COMMENTS

BLOGGER

/fa-cloud/ Nuvem de Categorias_

Nome

#existepesquisanobrasil,1,A divulgar,2,Abelha,3,Acessibilidade,20,acessório,2,Acidente,48,Acidentes,2,Acústica,16,Adágios,1,Adestramento,5,Administração,26,adulto,1,Aerodinâmica,4,Aeronáutica,8,África,6,Agência Brasil,18,Agência Fiocruz,1,Agência Porvir,1,Agência Senado,1,Agência USP,4,Agricultura,3,Agropecuária,1,AIDS,1,AirBNB,1,Alcoolismo,7,Alemanha,3,Alerta,1,Algoritmo,8,Alimento,1,Alzheimer,4,Amazon,1,Amazônia,4,América Latina,1,Análise Combinatória,1,Anatomia,6,Android,3,Animação,46,Animais de Estimação,6,Animal,2,Antropologia,14,Apicultura,8,App,9,Apple,5,Apresentação,4,aquário,1,Argentina,4,Arqueologia,5,arquitetura,29,Arte,148,Astrobiologia,2,Astrofísica,3,Astronomia,24,Ativismo,25,Áudio,3,Audio FX,2,Áustria,1,Autismo,2,Auto-ajuda,10,Automobilismo,14,Automóvel,19,aventura,3,Aviação,5,Aviônica,8,Bahia,2,Balonismo,3,Banco de Dados,5,Beber e Dirigir,1,biblioteconomia,3,Bicicleta,1,Biografia,16,Biologia,157,Biologia Marinha,15,bioquímica,6,Biotecnologia,24,Bitcoin,2,Blog,29,Blogger,32,Boato,5,Bomba,1,borderô de desconto,1,Botânica,5,BRASA,1,BRASA Leads,1,Brasil,34,Brasília,14,BRIC,1,Browser,10,Bugs,3,CAD,3,Calor,2,Câmera lenta,1,Campanha,44,cardiologia,14,Carnaval,2,carreira,2,Cartografia,3,Casemods,1,Caso Isabella Nardoni,1,Caso Snowden,1,Ceará,1,Celebridades,6,celular,24,Células-Tronco,3,Cérebro,2,Charge,22,China,15,Cibercultura,2,Ciclovia,1,Cidadania,39,Ciência,183,Cinema,63,Clip,1,Cliparts,1,Cloud computing,4,Coaching,12,Comédia,2,competência,1,Complemento de dois,1,Comportamento,248,Computação,80,Computação em grade,5,Computação forense,3,Computação Gráfica,135,Computação Móvel,1,Comunicação e Marketing,131,Concurso,1,Concurso Cultural de Natal,1,Concursos Público,2,Concursos Públicos,3,Conectômica,1,Conferência,1,Congresso em Foco,1,Conspiração,2,Consumidor,7,Consumismo,3,contabilidade,2,Contos,45,Copa do Mundo,27,Cordel,3,Coreia do Norte,1,Coreia do Sul,1,Corpo,2,Coruja,1,cosmética,3,Cosmologia,21,Crash Course,1,Criança,1,Criatividade,3,Crime,46,Crime Digital,7,crise,11,crise econômica,8,crônica,5,crônicas,5,Cronologia,1,CSS,3,Cuba,4,Culinária,8,Cultura,9,Curiosidades,112,custos fixo,1,custos variáveis,1,Dança,6,DAO,1,Darwin,9,Davos,1,Debate,1,Decoração,1,demência,1,Demografia,2,Denúncia,10,Dermatologia,7,Desastre Natural,13,Descoberta,2,desconto duplicatas,1,Desenho instrucional,10,Desenvolvimento de jogos,7,Design,25,Design Instrucional,5,Destaque,25,Dia das Mães,1,Dia do professor,1,diabetes,6,Dicas,66,Didática,1,Dieta,3,diplomacia,3,Direito,172,Direito Eleitoral,1,Direito Internacional,28,Direito Trabalhista,1,Direito Tributário,2,Direitos Autorais,1,Direitos Humanos,36,Disney,5,Distrito Federal,2,Documentário,59,Doutorado,1,download,3,Drogas,7,Drone,3,Dubai,1,e-Book,2,e-governo,2,EBC,1,Ecologia,81,Economia,106,Editoração Eletrônica,1,Educação,327,Educação a Distância,142,Educação Corporativa,4,educação física,19,Educação sexual,6,Efeitos Sonoros,4,Egiptologia,1,Eleições,23,Eleições 2014,12,Eleições 2018,5,Eletricidade,9,eletrônica,3,Em Operários,1,Embrapa,1,empreendedorismo,6,enciclopédia,1,endocrinologia,5,Enem,3,Energia,14,Energia Alternativa,16,Energia Nuclear,11,Engenharia,62,Engenharia Agrícola,1,Engenharia Civil,4,Engenharia de materiais,13,Engenharia de Software,4,Engenharia Genética,30,Engenharia Mecânica,1,Enretenimento,1,Ensino a Distância,9,Ensino Superior,3,Entomologia,7,Entretenimento,40,Entrevista,83,Entrevista.,1,Epidemiologia,21,Epistemologia,1,Equador,1,Escândalo,5,Escritório,1,Espaço,65,Espanha,1,Espanhol,2,Espeleologia,1,Espetáculo,8,Espionagem,19,Esporte,39,Estação,1,Estágio,2,Estatísticas,32,estrutura de dados,1,Ética,22,EUA,14,Europa,2,Evento,37,Evolução,4,Exercícios físicos,2,Exobiologia,2,experiência,42,fábulas,3,Facebook,17,Farmacologia,8,Favo,1,Feminismo,1,Férias,1,Ferramentas,6,FIFA,2,Filantropia,4,Filmes,16,Filosofia,47,Finlândia,1,Firefox,1,Física,103,Física Quântica,3,Fisiologia,7,Fisioterapia,6,Flagrante,2,Flamengo,1,Folclore,3,Fome,1,Fonética,1,Fonoaudiologia,6,Fotografia,40,Fotos em 360 graus,6,França,6,Francês,2,frases,2,Fraude,4,Freeware,66,Futebol,38,Futurologia,77,gadget,88,Gafe,2,Gamificação,5,Gastroenterologia,5,Gastronomia,2,Geek,1,Genética,38,Geofísica,1,Geografia,51,Geologia,10,Geometria,6,geopolítica,20,Gerenciamento do Tempo,1,Geriatria,10,Gestão de Competências,2,Gestão de Configuração,2,Gestão de Pessoas,3,Gestão de Projetos,17,Gestão do conhecimento,6,Ginecologia,3,Glass,1,Google,78,Governo,4,GPS,1,Gradiente,1,gramática,13,Gravidez,1,Grécia,1,Grécia Antiga,1,Guerra,35,Guerra Civil,2,Guinness,1,H2,2,Haiti,3,hardware,35,História,185,HIV,1,Hololens,1,homenagem,45,Horologia,1,HPV,1,HTML,6,Humor,208,Humor Negro,8,IBGE,2,IBM,4,ICIJ,2,Idioma,43,IHC,8,ilo,29,ilusão,34,ilusionismo,5,Imagem 3D,16,Imagens,6,Imagine Cup,1,Império Romano,5,Imprensa,33,Impressora 3D,16,Imunologia,2,Incêndio,2,Inclusão digital,8,Índia,2,Índios,1,Infectologia,16,Infográfico,46,Informática,38,Inglaterra,3,Inglês,22,Inovação,177,Inspiração,1,Inteligência Artificial,95,intercâmbio,1,Interface,188,Interfaces Hápticas,20,Internacional,22,Internacionalização da Amazônia,3,Internet,160,Internet das Coisas,2,Inundação,2,Invenção,20,Inventos,6,iPad,1,IPEA,1,iphone,3,Irã,3,Iraque,1,Israel,6,Japão,2,Java,2,Java.,2,jogos,9,Jogos educativos,13,Jogos Olímpicos,10,Jornalismo,68,Justiça,4,Kinect,10,Le Monde Diplomatique Brasil,9,Le Monde Diplomatique Brasil,1,Letras,1,Lexicografia,5,Liderança,3,Life Hacking,20,Linguística,9,Literatura,54,Livro,56,Lógica,25,Logística,4,Loterias,4,Lua,1,Maçonaria,4,Malásia,2,Malvinas,2,Malware,1,Mapa,68,Mário Sérgio Conti,1,Marte,2,Mastologia,1,Matemática,75,Matemática Financeira,1,maternidade,1,Mecânica,8,Mecânica dos Fluidos,2,Mecatrônica,46,Medicina,469,Medicina Esportiva,1,Medicina Veterinária,4,Meio Ambiente,102,Mel,1,melanoma,1,Memória,5,memorização,4,Mente,4,Mercado de Trabalho,67,mercosul,1,Mestrado,1,meteorologia,11,Metodologia Científica,43,México,1,Microbiologia,4,Microsoft,13,Mídia Social,54,Militar,14,Mineralogia,1,Mistério,2,MIT,12,Mitologia,2,Mobilidade,1,Mobilidade Urbana,9,MonaVie,1,Montanhismo,1,Moodle,7,Mossad,1,Motivação,1,Movimento Maker,1,MSF,1,Mudança Climática,20,Mulher,4,Multimídia,14,museu,10,Música,82,MVC,1,Nanotecnologia,33,Nasa,15,Natação,2,Natal,17,Natureza,1,Negócios,25,Netflix,1,Neurociência,81,Neurologia,77,Nicolelis,1,Nordeste,2,Noruega,1,notícias,8,Novidades,18,Novo Enem,2,Números,1,Nutrição,62,Obama,1,Obesidade,10,Observatório da Imprensa,26,Obstetrícia,3,Oceanografia,7,odontologia,7,Offshore Leaks,2,oftalmologia,11,Olimpíadas,7,oncologia,45,ONU,8,Opinião,92,Óptica,17,Oracle,1,Oriente Médio,5,Orkut,2,Ornitologia,1,ortografia,3,Ortopedia,3,Ótica,8,Otorrinolaringologia,1,Oxfam,2,Pacifismo,1,Paginadores,1,paleontologia,3,Paquistão,1,Pará,2,Paraguai,2,parkinson,2,Passeio virtual,1,Patinação,1,Pedagogia,1,Pediatria,6,Pensamentos,2,performance,2,Periférico,1,Pesca,2,Pesquisa,198,Petição,1,Petrobrás,9,Petróleo,12,Photoshop,5,Pirataria,7,planilha de custo,1,Playstation 3,2,Plebiscito,3,Pneumologia,1,Podcast,4,Poesia,28,Poítica,1,Politica,5,Política,285,Portugal,6,português,18,Pós-graduação,1,prazo médio,1,Pré-sal,5,Prêmio Nobel,6,primatologia,1,Primeira Guerra Mundial,1,privacidade,16,produtividade,3,professor Hamilton Alves,2,Programa Gratuito,4,Programação,50,Projeção Mapeada,1,Projeto Truco,2,Promoção,1,Propaganda,5,Psicanálise,1,Psicologia,265,Psicologia Animal,23,Psiquiatria,13,Pública,12,publicidade,18,Publieditorial,4,Quadrinhos,10,Quads,5,Qualidade,3,Qualidade de Vida,11,química,32,REA,2,realidade aumentada,43,realidade diminuída,2,Realidade Misturada,2,Realidade Virtual,36,Reconhecimento de imagem,12,Reconhecimento de voz,2,Recorde,1,Recoverit,1,Recuperar vídeos,1,Redação,1,redes,10,Referência,2,Referendo,1,Reforma Política,3,Reino Unido,1,Relacionamento,2,Relações Internacionais,40,Religião,39,Responsabilidade Social,4,Retrospectiva,1,Review,4,Rio 2016,6,Rio de Janeiro,1,Rio Grande do Norte,1,Rio Grande do Sul,1,robótica,96,Roda Viva,45,Roma,4,roteiro,1,RSA,1,Rússia,1,Samsung,1,Sanitarismo,5,Santa Catarina,1,São Paulo,4,Saúde,483,Savant,1,Segunda Guerra Mundial,20,Segurança,116,Segurança da Informação,60,Seleção Natural,2,Séries,2,serviço,1,Serviço Online,1,Sexologia,2,sexualidade,5,Show,7,SIGGRAPH,1,Simulação,28,Singularity University,1,Síria,3,Sismologia,2,Sistema operacional,4,Sistemas de Numeração,1,Sites de Busca,14,Sociedade,4,Sociologia,52,Software,32,Software Livre,25,Sol,2,Sono,4,Sony,2,SOPA,2,Star Wars,1,Suécia,3,Sugestão de presentes,61,Sun,1,supercomputadores,2,Sustentabilidade,5,Tabagismo,6,Taiwan,1,Talento precoce,1,taxa de juros efetiva,1,taxa de juros nominal,1,Taxas Equivalentes,1,Taxidermia,1,Teatro,26,Técnicas de Estudo,2,Tecnologia,536,Tecnologia da Informação,28,TED,384,TED-Ed,38,TedMed,2,TEDx,1,TEDx Rio+20,1,TEDxAmazônia,1,TEDxAsaSul,1,Telefonia,59,Televisão,43,Temas,1,Tempo,1,Tendências,10,Teologia,5,teoria das supercordas,1,Terremoto,7,Terrorismo,15,Tesla,1,Testes,17,Tipologia,8,Tomada de Decisão,1,tradução,5,Trânsito,11,transporte,55,tributo,3,Trigonometria,1,Tubarão,2,Tunísia,1,Turismo,21,Tutorial,20,Twitter,8,Uber,4,UFC,1,UFG,1,ufologia,5,UFRJ,1,Unicamp,1,UNIFESP,1,universidade,4,Universidade Corporativa,1,Universidade de Cambridge,2,Universidade de Michigan,1,Urbanismo,23,Urologia,1,User Experience,1,USP,6,Utilidade Pública,3,Utilitário,3,Vale,1,Vaticano,1,Veículo Autônomo,5,Ventriloquismo,3,Verão,1,vestibular,3,Vestimenta,1,Vida Digital,7,Vida Moderna,17,Vida Selvagem,10,Videogame,114,Vídeos,927,Vídeos 360,1,Violência,4,Vírus,2,Visão Computacional,9,Vôlei,1,Vulcanologia,6,Watergate Política,1,WCIT 2016,2,WCIT 2017,1,Web 2.0,29,Web Application,134,Web Semântica,2,Web Seminar,1,webdesign,11,Webinar,2,widget,2,WikiLeaks,37,Wikipedia,4,Windows,5,Xadrez,1,YouTube,6,Zika,1,Zoologia,56,
ltr
item
Brasil Acadêmico: Como ler o genoma e construir um ser humano
Como ler o genoma e construir um ser humano
https://3.bp.blogspot.com/-LpgIm4WJfFQ/Vy5NPD74MuI/AAAAAAAAlPc/0ujLncSp3TUInRBcyWGjJ5ga1okbVSRqQCLcB/s400/ted.jpg
https://3.bp.blogspot.com/-LpgIm4WJfFQ/Vy5NPD74MuI/AAAAAAAAlPc/0ujLncSp3TUInRBcyWGjJ5ga1okbVSRqQCLcB/s72-c/ted.jpg
Brasil Acadêmico
http://blog.brasilacademico.com/2016/05/segredos-doenca-e-beleza-estao-escritos.html
http://blog.brasilacademico.com/
http://blog.brasilacademico.com/
http://blog.brasilacademico.com/2016/05/segredos-doenca-e-beleza-estao-escritos.html
true
3049085869098582068
UTF-8
Todos os posts carregados Nenhumpost encontrado VER TODOS Leia mais Responder Cancelar resposta Deletar Por Home Páginas POSTS Ver Todos Recomendado para você CATEGORIA ARQUIVO BUSCA TODOS POSTS Não encontrado nehum post de acordo com o seu critério Voltar para Home Sunday Monday Tuesday Wednesday Thursday Friday Saturday Sun Mon Tue Wed Thu Fri Sat January February March April May June July August September October November December Jan Fev Mar Abr Mai Jun Jul Ago Set Out Nov Dez agorinha 1 minuto atrás $$1$$ minutos atrás 1 hora atrás $$1$$ horas atrás Ontem $$1$$ dias atrás $$1$$ semanas atrás mais que 5 semanas atrás Seguidores Seguir THIS PREMIUM CONTENT IS LOCKED STEP 1: Share to a social network STEP 2: Click the link on your social network Copy All Code Select All Code All codes were copied to your clipboard Can not copy the codes / texts, please press [CTRL]+[C] (or CMD+C with Mac) to copy