Pensar em outro idioma torna decisão mais racional

Comentar

Ao contrário do que poderia se supor, pensar em outra língua faz a tomada de decisão ser bem diferente, dizem os especialistas. Você quer...

Ao contrário do que poderia se supor, pensar em outra língua faz a tomada de decisão ser bem diferente, dizem os especialistas.


Você quer julgar um risco de forma mais clara e isenta? Sem preconceito? Pensar em outro idioma pode ajudar. Pelo menos é o que sugere o estudo publicado online na Psychological Science, no último dia 18.

Através de um experimento com 300 pessoas dos EUA e Coreia descobriu-se que pensar em uma segunda língua reduz profundamente tendências enganosas que influenciam de modo indesejado a forma como os riscos e benefícios são percebidos.

Você tomaria as mesmas decisões em uma língua estrangeira como se fosse em sua língua nativa?
Frase inicial do abstract do artigo The Foreign-Language Effect - Thinking in a Foreign Tongue Reduces Decision Biases

"Pode ser intuitivo que as pessoas façam as mesmas escolhas, independentemente da língua que estejam usando, ou que a dificuldade de utilizar uma língua estrangeira faria tomar decisões menos sistemáticas. Descobrimos, contudo, que o oposto é verdadeiro: Usar uma língua estrangeira reduz os preconceitos na tomada de decisão", escreveu a equipe de psicólogos liderados por Boaz Keysar, da Universidade de Chicago.

Segundo os pesquisadores, o raciocínio humano é formado por dois modos distintos de pensamento: um que é sistemático, analítico e intensamente cognitivo, e outro que é rápido, inconsciente e emocionalmente carregado.

Desse modo, é plausível que as exigências cognitivas de pensar em uma linguagem não-nativa e não-automática deixaria as pessoas com pouca folga mental o que, em última análise, aumentaria a sua dependência a um pensamento rápido e rasteiro. E isso reduziria o uso de uma intuição pouco confiável.

A pesquisa também mostra que as reações emocionais às palavras emocionalmente carregadas são silenciado em línguas não-nativas. É bastante plausível que tudo isso leve o indivíduo a deliberar mais.

Para investigar essas possibilidades, a equipe de Keysar desenvolveu vários testes baseados em cenários propostos originalmente pelo psicólogo Daniel Kahneman, que em 2002 ganhou o Prêmio Nobel de Economia por seu trabalho sobre a teoria do prospecto, que descreve como as pessoas intuitivamente percebem o risco.

Kahneman mostrou em um de seus exemplos que, dada a opção de salvar hipotéticas 200 de 600 vidas, ou tendo uma chance de salvar todas as 600 vidas ou mesmo nenhuma, as pessoas preferem salvar as 200. Porém, quando o problema é apresentado em termos de perda de vidas, muitas pessoas preferem mais a chance de apostar tudo-ou-nada, em vez de aceitar uma perda garantida de 400 vidas.

Ou seja, mesmo que a decisão seja objetivamente a mesma, as pessoas são avessas ao risco quando se trata de ganho mas aceitam melhor o risco em se tratando de perdas.

Mas essa tendência se manteria se a decisão fosse pensada em outra língua? Os pesquisadores tinham duas hipóteses que trariam resultados complemente opostos. Se o pensamento em uma segunda língua fizesse as pessoas pensarem menos sistematicamente, a equipe de Keysar supunha que a tendência seria ampliada. Por outro lado, se o pensar em uma segunda língua promovesse a deliberação, a tendência seria diminuída.

A primeira experiência envolveu 121 estudantes americanos que aprenderam japonês como uma segunda língua. Para alguns uma escolha hipotética foi apresentada em inglês: Para combater uma doença que mataria 600.000 pessoas, os médicos poderiam ou desenvolver um medicamento que salvaria 200.000 vidas, ou um medicamento com uma chance de 33,3% de salvar 600.000 vidas e de 66,6% de não salvar nenhuma vida.

Gráfico: Pensar em outro idioma torna decisão mais racional
As barras mostram quantas pessoas preferiram salvar com certeza quando a escolha foi enquadrada em termos de ganhos (preto) ou perdas (cinza) propondo em sua língua nativa (esquerda) ou segunda língua (direita).

Quase 80% dos estudantes escolheram a opção mais segura. Porém, quando o problema foi enquadrado em termos de perda ao invés de salvar vidas, a escolha da opção de segurança caiu para 47%. Ao considerar a mesma situação em japonês, no entanto, o número de opção segura-girava em torno de 40%, independentemente de como as escolhas foram abordadas. O papel do instinto pareceu reduzido.

Em outros dois experimentos subsequentes em que a situação hipotética envolvia a perda do emprego, ao invés de morte, administrado a 144 falantes nativos de coreano da Chung Nam National University, da Coreia, e 103 falantes de inglês no exterior estudando em Paris, encontrou-se o mesmo padrão de deliberação reforçada.
Usar uma língua estrangeira diminui o efeito do enquadramento (framing).
Trecho da pesquisa
E a pesquisa foi mais além. Segundo a teoria do prospecto, a possibilidade de pequenas perdas superam a promessa de ganhos maiores, um fenômeno chamado de aversão míope a perdas e enraizado nas reações emocionais à ideia de perda.

Assim, ao mesmo grupo de estudantes coreanos foi apresentada uma série de apostas hipotéticas de baixa perda e alto ganho. Quando se oferecia as apostas em coreano, apenas 57% aceitavam. Quando eram oferecidas em inglês, esse número subia para 67%, mais uma vez sugerindo deliberação elevada em uma segunda língua.

Também testaram como funcionaria a relação no mundo real. Para isso recrutaram 54 estudantes da Universidade de Chicago que falavam espanhol como uma segunda língua. Na experiência, cada um recebeu 15 dólares em notas de um dólar, cada um dos quais poderiam ser mantidos ou apostados em um sorteio. Se eles perdessem um lance, eles perderiam o dólar, mas se voltassem a vencer receberiam o dólar e mais US$ 1,50 - uma proposta que, ao longo de uma sequência maior de apostas, provavelmente seria rentável.

Quando o processo foi conduzido em Inglês, apenas 54% dos estudantes quiseram apostar, número que subiu para 71% quando apostaram em espanhol.

Eles fazem mais apostas em língua estrangeira porque esperam ganhar no longo prazo, e são menos afetados pela aversão tipicamente exagerada a perdas.

Os pesquisadores acreditam que uma segunda língua oferece um distanciamento cognitivo útil de processos automáticos, promovendo o pensamento analítico e reduzindo a reação emocional irracional.

Via Wired
[Via BBA]

COMMENTS

BLOGGER: 1
  1. Muito interessante. Mais uma razão para estudar outra língua.

    ResponderExcluir
Deixe suas impressões digitais aqui...

$show=mobile

Nome

#existepesquisanobrasil,1,A divulgar,2,Abelha,3,Acessibilidade,20,acessório,2,Acidente,48,Acidentes,2,Acústica,16,Adágios,1,Adestramento,5,Administração,26,adulto,1,Aerodinâmica,4,Aeronáutica,8,África,6,Agência Brasil,19,Agência Fiocruz,1,Agência Porvir,1,Agência Senado,1,Agência USP,4,Agricultura,4,Agropecuária,2,AIDS,1,AirBNB,1,Alcoolismo,7,Alemanha,3,Alerta,1,Algoritmo,8,Alimento,1,Alzheimer,4,Amazon,2,Amazônia,4,América Latina,1,Análise Combinatória,1,Anatomia,6,Android,3,Animação,47,Animais de Estimação,6,Animal,2,Antropologia,14,Apicultura,8,App,9,Apple,5,Apresentação,4,aquário,1,Argentina,4,Arqueologia,5,arquitetura,29,Arte,149,Astrobiologia,2,Astrofísica,3,Astronomia,24,Ativismo,26,Áudio,3,Audio FX,2,Áustria,1,Autismo,2,Auto-ajuda,10,Automobilismo,14,Automóvel,19,aventura,3,Aviação,5,Aviônica,8,Bahia,2,Balonismo,3,Banco Central,1,Banco de Dados,5,Beber e Dirigir,1,biblioteconomia,3,Bicicleta,1,Biografia,16,Biologia,157,Biologia Marinha,15,bioquímica,6,Biotecnologia,25,Bitcoin,2,Blog,29,Blogger,32,Boato,5,Bomba,1,borderô de desconto,1,Botânica,5,BRASA,1,BRASA Leads,1,Brasil,34,Brasília,14,BRIC,1,Browser,10,Bugs,3,CAD,3,Calor,2,Câmera lenta,1,Campanha,44,cardiologia,14,Carnaval,2,carreira,2,Cartografia,3,Casemods,1,Caso Isabella Nardoni,1,Caso Snowden,1,Ceará,1,Celebridades,6,celular,24,Células-Tronco,3,Cérebro,2,Charge,22,China,16,Cibercultura,2,Ciclovia,1,Cidadania,39,Ciência,183,Cinema,63,Clip,1,Cliparts,1,Cloud computing,4,Coaching,12,Comédia,2,competência,1,Complemento de dois,1,Comportamento,250,Computação,81,Computação em grade,5,Computação forense,3,Computação Gráfica,135,Computação Móvel,1,Comunicação e Marketing,131,Concurso,1,Concurso Cultural de Natal,1,Concursos Público,2,Concursos Públicos,3,Conectômica,1,Conferência,1,Congresso em Foco,1,Conspiração,2,Consumidor,7,Consumismo,3,contabilidade,2,Contos,46,Copa do Mundo,27,Cordel,3,Coreia do Norte,1,Coreia do Sul,1,Corpo,2,Coruja,1,cosmética,3,Cosmologia,21,Crash Course,1,Criança,1,Criatividade,3,Crime,46,Crime Digital,7,crise,11,crise econômica,8,crônica,5,crônicas,5,Cronologia,1,CSS,3,Cuba,4,Culinária,8,Cultura,9,Curiosidades,112,custos fixo,1,custos variáveis,1,Dança,6,DAO,1,Darwin,9,Davos,1,Debate,1,Decoração,1,demência,1,Demografia,3,Denúncia,10,Dermatologia,7,Desastre Natural,13,Descoberta,2,desconto duplicatas,1,Desenho instrucional,11,Desenvolvimento de jogos,8,Design,25,Design Instrucional,6,Destaque,25,Dia das Mães,1,Dia do professor,1,diabetes,6,Dicas,66,Didática,1,Dieta,3,diplomacia,3,Direito,174,Direito Eleitoral,1,Direito Internacional,28,Direito Trabalhista,1,Direito Tributário,2,Direitos Autorais,1,Direitos Humanos,37,Disney,5,Distrito Federal,2,Documentário,60,Doutorado,1,download,3,Drogas,7,Drone,3,Dubai,1,e-Book,2,e-governo,2,EBC,1,Ecologia,81,Economia,107,Editoração Eletrônica,1,Educação,332,Educação a Distância,143,Educação Corporativa,4,educação física,19,Educação sexual,6,Efeitos Sonoros,4,Egiptologia,1,Eleições,23,Eleições 2014,12,Eleições 2018,5,Eletricidade,9,eletrônica,3,Em Operários,1,Embrapa,1,empreendedorismo,6,enciclopédia,1,endocrinologia,5,Enem,3,Energia,14,Energia Alternativa,16,Energia Nuclear,11,Engenharia,62,Engenharia Agrícola,1,Engenharia Civil,4,Engenharia de materiais,13,Engenharia de Software,4,Engenharia Genética,30,Engenharia Mecânica,1,Enretenimento,1,Ensino a Distância,9,Ensino Superior,3,Entomologia,7,Entretenimento,41,Entrevista,85,Entrevista.,1,Epidemiologia,21,Epistemologia,1,Equador,1,Escândalo,5,Escritório,1,Espaço,65,Espanha,1,Espanhol,2,Espeleologia,1,Espetáculo,8,Espionagem,20,Esporte,39,Estação,1,Estágio,2,Estatísticas,32,estrutura de dados,1,Ética,23,EUA,14,Europa,2,Evento,37,Evolução,4,Exercícios físicos,2,Exobiologia,2,experiência,42,fábulas,3,Facebook,17,Farmacologia,8,Favo,1,Feminismo,1,Férias,1,Ferramentas,6,FIFA,2,Filantropia,4,Filmes,16,Filosofia,47,Finlândia,1,Fintech,1,Firefox,1,Física,103,Física Quântica,3,Fisiologia,7,Fisioterapia,6,Flagrante,2,Flamengo,1,Folclore,3,Fome,1,Fonética,1,Fonoaudiologia,6,Fotografia,40,Fotos em 360 graus,6,França,6,Francês,2,frases,2,Fraude,4,Freeware,67,Futebol,38,Futurologia,80,gadget,88,Gafe,2,Gamificação,5,Gastroenterologia,5,Gastronomia,2,Geek,1,Genética,38,Geofísica,1,Geografia,52,Geologia,10,Geometria,6,geopolítica,20,Gerenciamento do Tempo,1,Geriatria,10,Gestão de Competências,2,Gestão de Configuração,2,Gestão de Pessoas,3,Gestão de Projetos,17,Gestão do conhecimento,6,Ginecologia,3,Glass,1,Google,78,Governo,4,GPS,1,Gradiente,1,gramática,13,Gravidez,1,Grécia,1,Grécia Antiga,1,Guerra,35,Guerra Civil,2,Guinness,1,H2,2,Haiti,3,hardware,35,História,188,HIV,1,Hololens,2,homenagem,45,Horologia,1,HPV,1,HTML,6,Humor,209,Humor Negro,8,IBGE,2,IBM,4,ICIJ,2,Idioma,43,IHC,8,ilo,29,ilusão,34,ilusionismo,5,Imagem 3D,16,Imagens,6,Imagine Cup,1,Império Romano,5,Imprensa,33,Impressora 3D,16,Imunologia,2,Incêndio,2,Inclusão digital,8,Índia,3,Índios,1,Infectologia,16,Infográfico,47,Informática,38,Inglaterra,3,Inglês,22,Inovação,180,Inspiração,1,Inteligência Artificial,98,intercâmbio,1,Interface,188,Interfaces Hápticas,20,Internacional,22,Internacionalização da Amazônia,3,Internet,160,Internet das Coisas,2,Inundação,2,Invenção,20,Inventos,6,iPad,1,IPEA,1,iphone,3,Irã,3,Iraque,1,Israel,6,Japão,2,Java,2,Java.,2,jogos,9,Jogos educativos,13,Jogos Olímpicos,10,Jornalismo,69,Justiça,4,Kinect,10,Le Monde Diplomatique Brasil,9,Le Monde Diplomatique Brasil,1,Letras,1,Lexicografia,5,Liderança,3,Life Hacking,20,Linguística,9,Literatura,54,Livro,57,Lógica,25,Logística,4,Loterias,4,Lua,1,Maçonaria,4,Malásia,2,Malvinas,2,Malware,1,Mapa,68,Mário Sérgio Conti,1,Marte,2,Mastologia,1,Matemática,76,Matemática Financeira,1,maternidade,1,Mecânica,8,Mecânica dos Fluidos,2,Mecatrônica,46,Medicina,470,Medicina Esportiva,1,Medicina Veterinária,4,Meio Ambiente,104,Mel,1,melanoma,1,Memória,5,memorização,4,Mente,4,Mercado de Trabalho,70,mercosul,1,Mestrado,1,meteorologia,11,Metodologia Científica,44,México,1,Microbiologia,4,Microsoft,14,Mídia Social,54,Militar,14,Mineralogia,1,Mistério,2,MIT,12,Mitologia,2,Mobilidade,1,Mobilidade Urbana,9,MonaVie,1,Montanhismo,1,Moodle,7,Mossad,1,Motivação,1,Movimento Maker,1,MSF,1,Mudança Climática,20,Mulher,4,Multimídia,14,museu,10,Música,82,MVC,1,Nanotecnologia,33,Nasa,15,Natação,2,Natal,17,Natureza,1,Negócios,25,Netflix,1,Neurociência,83,Neurologia,77,Nicolelis,1,Nordeste,2,Noruega,1,notícias,8,Novidades,18,Novo Enem,2,Números,1,Nutrição,63,Obama,1,Obesidade,10,Observatório da Imprensa,26,Obstetrícia,3,Oceanografia,7,odontologia,7,Offshore Leaks,2,oftalmologia,11,Olimpíadas,7,oncologia,45,ONU,8,Opinião,92,Óptica,17,Oracle,1,Oriente Médio,5,Orkut,2,Ornitologia,1,ortografia,3,Ortopedia,3,Ótica,8,Otorrinolaringologia,1,Oxfam,2,Pacifismo,1,Paginadores,1,paleontologia,3,Paquistão,1,Pará,2,Paraguai,2,parkinson,2,Passeio virtual,1,Patinação,1,Pedagogia,1,Pediatria,6,Pensamentos,2,performance,2,Periférico,1,Pesca,2,Pesquisa,198,Petição,1,Petrobrás,9,Petróleo,12,Photoshop,5,Pirataria,7,planilha de custo,1,Playstation 3,2,Plebiscito,3,Pneumologia,1,Podcast,4,Poesia,28,Poítica,1,Politica,5,Política,288,Portugal,6,português,18,Pós-graduação,1,prazo médio,1,Pré-sal,5,Prêmio Nobel,6,primatologia,1,Primeira Guerra Mundial,1,privacidade,18,produtividade,3,professor Hamilton Alves,2,Programa Gratuito,4,Programação,51,Projeção Mapeada,1,Projeto Truco,2,Promoção,1,Propaganda,5,Psicanálise,1,Psicologia,265,Psicologia Animal,23,Psiquiatria,13,Pública,12,publicidade,19,Publieditorial,4,Quadrinhos,10,Quads,5,Qualidade,3,Qualidade de Vida,11,química,32,REA,2,realidade aumentada,44,realidade diminuída,2,Realidade Misturada,2,Realidade Virtual,37,Reconhecimento de imagem,12,Reconhecimento de voz,3,Recorde,1,Recoverit,1,Recuperar vídeos,1,Redação,1,redes,10,Referência,2,Referendo,1,Reforma Política,3,Reino Unido,1,Relacionamento,2,Relações Internacionais,40,Religião,39,Responsabilidade Social,4,Retrospectiva,1,Review,4,Rio 2016,6,Rio de Janeiro,1,Rio Grande do Norte,1,Rio Grande do Sul,1,robótica,97,Roda Viva,45,Roma,4,roteiro,1,RSA,1,Rússia,1,Samsung,1,Sanitarismo,5,Santa Catarina,1,São Paulo,4,Saúde,485,Savant,1,Segunda Guerra Mundial,21,Segurança,116,Segurança da Informação,60,Seleção Natural,2,Séries,2,serviço,1,Serviço Online,1,Sexologia,2,sexualidade,5,Show,7,SIGGRAPH,1,Simulação,28,Singularity University,1,Síria,3,Sismologia,2,Sistema operacional,4,Sistemas de Numeração,1,Sites de Busca,14,Sociedade,4,Sociologia,52,Software,32,Software Livre,25,Sol,2,Sono,4,Sony,2,SOPA,2,Star Wars,1,Suécia,3,Sugestão de presentes,61,Sun,1,supercomputadores,2,Sustentabilidade,5,Tabagismo,6,Taiwan,1,Talento precoce,1,taxa de juros efetiva,1,taxa de juros nominal,1,Taxas Equivalentes,1,Taxidermia,1,Teatro,26,Técnicas de Estudo,2,Tecnologia,539,Tecnologia da Informação,28,TED,389,TED-Ed,40,TedMed,2,TEDx,1,TEDx Rio+20,1,TEDxAmazônia,1,TEDxAsaSul,1,Telefonia,59,Televisão,43,Temas,1,Tempo,1,Tendências,10,Teologia,5,teoria das supercordas,1,Terremoto,7,Terrorismo,15,Tesla,1,Testes,17,Tipologia,8,Tomada de Decisão,1,tradução,5,Trânsito,11,transporte,55,tributo,3,Trigonometria,1,Tubarão,2,Tunísia,1,Turismo,21,Tutorial,20,Twitter,8,Uber,4,UFC,1,UFG,1,ufologia,5,UFRJ,1,Unicamp,1,UNIFESP,1,universidade,5,Universidade Corporativa,1,Universidade de Cambridge,2,Universidade de Michigan,1,Urbanismo,23,Urologia,1,User Experience,1,USP,6,Utilidade Pública,3,Utilitário,3,Vale,1,Vaticano,1,Veículo Autônomo,7,Ventriloquismo,3,Verão,1,vestibular,3,Vestimenta,1,Vida Digital,7,Vida Moderna,18,Vida Selvagem,10,Videogame,114,Vídeos,929,Vídeos 360,1,Violência,4,Vírus,2,Visão Computacional,9,Vôlei,1,Vulcanologia,6,Watergate Política,1,WCIT 2016,2,WCIT 2017,1,Web 2.0,29,Web Application,134,Web Semântica,2,Web Seminar,1,webdesign,11,Webinar,2,widget,2,WikiLeaks,37,Wikipedia,4,Windows,5,Xadrez,1,YouTube,6,Zika,1,Zoologia,56,
ltr
item
Brasil Acadêmico: Pensar em outro idioma torna decisão mais racional
Pensar em outro idioma torna decisão mais racional
http://1.bp.blogspot.com/-HOR-dGppgiw/T5tyZ7eY9xI/AAAAAAAAJg0/nV_MpuJS9T4/s1600/traducao.jpg
http://1.bp.blogspot.com/-HOR-dGppgiw/T5tyZ7eY9xI/AAAAAAAAJg0/nV_MpuJS9T4/s72-c/traducao.jpg
Brasil Acadêmico
http://blog.brasilacademico.com/2012/04/pensar-em-outro-idioma-torna-decisao.html
http://blog.brasilacademico.com/
http://blog.brasilacademico.com/
http://blog.brasilacademico.com/2012/04/pensar-em-outro-idioma-torna-decisao.html
true
3049085869098582068
UTF-8
Todos os posts carregados Nenhumpost encontrado VER TODOS Leia mais Responder Cancelar resposta Deletar Por Home Páginas POSTS Ver Todos Recomendado para você CATEGORIA ARQUIVO BUSCA TODOS POSTS Não encontrado nehum post de acordo com o seu critério Voltar para Home Sunday Monday Tuesday Wednesday Thursday Friday Saturday Sun Mon Tue Wed Thu Fri Sat January February March April May June July August September October November December Jan Fev Mar Abr Mai Jun Jul Ago Set Out Nov Dez agorinha 1 minuto atrás $$1$$ minutos atrás 1 hora atrás $$1$$ horas atrás Ontem $$1$$ dias atrás $$1$$ semanas atrás mais que 5 semanas atrás Seguidores Seguir THIS PREMIUM CONTENT IS LOCKED STEP 1: Share to a social network STEP 2: Click the link on your social network Copy All Code Select All Code All codes were copied to your clipboard Can not copy the codes / texts, please press [CTRL]+[C] (or CMD+C with Mac) to copy