Vídeo: Manutenção de trilhos de trens

A manutenção dos trilhos há muito tempo se dá de maneira automática e através de máquinas que consertam o próprio trilho por onde passam. Vídeo mostra detalhes do processo por que passam os trilhos assentados sobre brita.


Esse vídeo mostra o trabalho do maquinário usado em Overpelt, Bélgica, para executar esse tipo de operação. Mas ilustra bem a tarefa similar que ocorre no metrô de Brasília.

A partir deste mês de maio o Metrô-DF passará por manutenção de grande porte iniciando um trabalho de socaria e esmerilhamento nos 42,5 quilômetros de via. A prevenção faz parte do contrato com o consórcio de manutenção do Metrô e custará cerca de R$ 4,8 milhões.

Serão utilizadas socadeiras e esmerilhadeiras automáticas. A primeira tem a função de nivelar a linha do trem ao solo, e só será utilizada nos trechos onde os vagões passam na superfície pois o chão é coberto por brita, sendo desnecessário o uso desse aparelho nos túneis, cujo chão é de concreto. Já a esmerilhadeira fará o polimento, corrigindo imperfeições ao longo de todos os 42,5 quilômetros das linhas.

Essa é a primeira vez, desde que o metrô começou a funcionar, que uma operação desse porte acontece. Três fatores foram decisivos para que a empresa realizasse esse trabalho agora:

A) O tempo de funcionamento do metrô – doze anos.

B) O aumento do número de trens em circulação.

C) A garantia da segurança dos usuários do sistema.

Rotineiramente, as equipes de manutenção da empresa corrigem pequenas falhas no leito da via durante a madrugada. Esse novo serviço, entretanto, é programado e de grande porte. Vai refletir no aumento da segurança, tanto para os nossos trabalhadores, quanto para os passageiros que usam o metrô.
David Matos. Diretor presidente do Metrô-DF


Todo o trabalho vai acontecer no horário em que o metrô não funciona, entre uma e cinco horas da manhã, de terça a sábado. Aos domingos, o trabalho começa mais cedo, das nove da noite às cinco da manhã de segunda-feira.


Maquinário usado no Metrô DF


Durante o período da manutenção, quem mora em casas ou apartamentos próximos à linha do metrô, sobretudo nas regiões de Ceilândia, Samambaia, Taguatinga, Águas Claras, Guará e Asa Sul, vai perceber um barulho semelhante a um caminhão de lixo (em termos de decibéis), gerado pelas máquinas. A direção do metrô está fazendo uma campanha de utilidade pública esclarecendo os detalhes desse trabalho e alertando para a mudança da rotina.

A partir do dia cinco de junho, todas as 24 estações em operação do Metrô-DF ficarão fechadas aos domingos, deixando parados os 32 trens da Companhia. Cerca de 25 mil pessoas utilizam esse meio de transporte no domingo, contra 160 mil usuários que usam o transporte diariamente.


Fonte:
Rádio CBN - Entrevista
Correio Braziliense
Metrô DF
Gizmodo
[Via BBA]
0 Comments
Disqus
Fb Comments

 
Leitura
pida