$hide=/p/valores.html

TED: Salvando faces

O cirurgião Iain Hutchison trabalha com pessoas que sofreram graves desfigurações faciais. Através do desenvolvimento de técnicas cirúrgicas...

O cirurgião Iain Hutchison trabalha com pessoas que sofreram graves desfigurações faciais. Através do desenvolvimento de técnicas cirúrgicas, ele ajuda estas pessoas a melhorar suas vidas.
ATENÇÃO: contém fortes e perturbadoras imagens médicas e de violência que podem afetar pessoas sensíveis. Não haverá avisos antes das imagens durante o vídeo.



Qual é a importância de nossa face?

Nossa face é imensamente importante pois é a parte externa que todos vêem. Não nos esqueçamos de que ela é uma unidade funcional. Nós temos fortes ossos cranianos que protegem o órgão mais nobre do nosso corpo: o cérebro.

É onde se localizam nossos sentidos, nossos sentidos especiais -- nossa visão, nossa fala, nossa audição, olfato e paladar. E, este osso é salpicado, como vocês podem ver através da transiluminação do crânio, por cavidades, seios, que aquecem e umidificam o ar que inspiramos.

Agora imaginem, se fossem ossos sólidos, nossa cabeça seria tão pesada que não conseguiríamos mantê-la erguida, não seríamos capazes de olhar o mundo ao nosso redor.


Esta mulher está morrendo lentamente pois um tumor benigno em seus ossos faciais obstruiram completamente sua boca e nariz, de modo que ela não pode respirar ou comer.

Aderidos aos ossos faciais que compõem nossa estrutura facial estão os músculos responsáveis pela nossa expressão facial, nossa linguagem de expressão universal, nosso sistema de sinalização social. E, sobreposto a eles, está o retalho de pele, que é extremamente complexo uma estrutura tridimensional -- com angulações aqui e ali, exibindo áreas tão finas quanto as pálbebras, e tão espessas quanto as bochechas, de diferentes cores.

E temos ainda o fator sensual da face. Onde gostamos de beijar as pessoas? Nos lábios. Mordiscar as orelhas, talvez. É pela face que nos atraímos.


Mas não nos esqueçamos do cabelo. Olhando a imagem da esquerda -- é meu filho com suas sombrancelhas. Olhem como ele fica estranho sem sombrancelhas. Há uma diferença óbvia. E imaginem se ele tivesse pêlos saindo pelo nariz, pareceria ainda mais estranho.

Dismorfofobia é uma versão extrema do fato de que não nos vemos como os outros nos vêem. É uma contundente verdade que nos enxergamos apenas através de espelhos, e também nos vemos apenas em imagens estáticas que capturam uma pequena fração do tempo que vivemos.

Dismorfofobia é um distúrbio disto, no qual pessoas que podem ser extremamente belas se enxergam como horrorosas e estão constantemente procurando cirurgias para corrigir sua aparência facial.


Estas pessoas não precisam de cirurgia, elas precisam de ajuda psiquiátrica. Max cedeu-me gentilmente sua foto. Ele não é portador de dismorfofobia, mas eu utilizarei sua foto para ilustrar o fato de que ele se apresenta como um dismorfofóbico. Em outras palavras, ele é inteiramente normal.

A idade é outro ponto que modifica nossa atitude em relação à nossa aparência. Pois bem, as crianças se julgam, aprendem a se julgar, através do comportamento dos adultos que a rodeiam. Eis aqui um exemplo clássico: Rebbecca tem um angioma benigno crescendo em seu crânio e que obstruiu seu nariz e ainda está dificultando sua visão. Como vocês podem ver, o tumor bloqueia sua visão. Ela também corre o perigo, caso se machuque aqui, de sangrar profusamente. Nossa pesquisa tem mostrado que os pais e parentes próximos destas crianças as adoram. Eles cresceram acostumados com suas faces; elas pensam que são especiais.


[Imagem: www.savingfaces.co.uk]


Na verdade, algumas vezes os pais questionam se estas crianças deveriam remover a lesão. E ocasionalmente eles sofrem intensas reações de tristeza quando a criança que eles aprenderam amar muda tão dramaticamente e eles não as reconhecem mais. Mas outros adultos dizem coisas incrivelmente dolorosas. Eles dizem: "Como vocês ousam sair com esta criança de casa e aterrorizar as pessoas. Vocês não deveriam fazer algo a respeito disto? Por que vocês não removeram isto?" E as outras crianças, movidas pela curiosidade, apalpam as lesões devido -- uma curiosidade natural. E isto obviamente desperta a criança para sua natureza incomum.

Após a cirurgia, tudo se normaliza. Os adultos se comportam mais naturalmente e as crianças brincam mais prontamente com as outras crianças.


Como adolescentes -- lembrem-se dos seus anos de adolescência -- nós passamos por dramáticas e geralmente desproporcionais mudanças em nossa aparência facial. Estamos na luta para encontrar nossa identidade. Ansiamos pela aprovação dos colegas. Assim, nossa aparência facial nos é vital na medida em que tentamos nos projetar para o mundo. Lembre-se apenas daquela espinha que o invalidou por muitos dias. Quanto tempo você gastou no espelho, cada dia, praticando seu olhar sardónico, seu olhar sério, tentando parecer com o Sean Connery, como eu fazia, tentando elevar apenas uma sobrancelha. É uma fase incapacitante.

Escolhi mostrar-lhes este perfil da Sue, pois ele mostra sua mandíbula projetada adiante e também seu lábio inferior protuso. Eu gostaria que todos na platéia protundissem a mandíbula, virem para a pessoa ao seu lado, protundam suas mandíbulas, virem-se para as pessoas próximas a você e olhem para elas -- elas parecem deprimentes. Isto era exatamente o que as pessoas diziam para Sue. Mas ela não era infeliz, de modo algum. Mas as pessoas diziam para ela: "Por que você é tão infeliz?" As pessoas faziam julgamentos errados o tempo todo, sobre o ânimo dela. Professores e colegas a subestimavam, ela era importunada na escola. Então, ela resolveu operar o rosto. Após a cirurgia facial, ela disse: "Agora minha face reflete minha personalidade. As pessoas sabem agora que sou uma entusiasta, que sou uma pessoa feliz." E esta é uma mudança que pode ser alcançada por adolescentes.

Esta é uma mudança real ou ela é fruto da imaginação dos próprios pacientes? Bem, nós estudamos as reações de adolescentes a fotografias de pacientes submetidos a este tipo de cirurgia facial reconstrutora. E o que nós encontramos foi -- nós misturávamos as fotografias de modo que eles não reconhecessem o antes e o depois -- e o que encontramos foi que os pacientes eram reconhecidos como mais atraentes após a cirurgia. Bem, isto não é nenhuma surpresa, mas também pediamos que eles os julgassem em relação à honestidade, inteligência, simpatia, violência. Todos eram percebidos como tendo todos estes atributos em menor extensão do que a média -- mais violentos etc -- antes da cirurgia. Após a operação, eram tidos como mais inteligentes, mais amigáveis, mais honestos, menos violentos -- ainda que não tivéssemos operados seus intelectos ou caráter.

Quando as pessoas envelhecem, elas não necessariamente optam por este tipo de operação. Suas presenças no consultório é conseqüência 'das pedradas e flechadas da enfurecida sorte' (cit. Hamlet). O que acontece a eles é que geralmente sofreram um trauma ou câncer. Eis aqui uma fotografia do Henry duas semanas após a remoção de um tumor maligno de sua hemiface esquerda -- seu osso zigomático, seu maxilar, sua órbita. Aqui, sua aparência é boa. Mas durante os 15 anos seguintes ele foi submetido a outras 14 operações, à medida em que a doença devastava sua face e destruia paulatinamente a reconstrução que eu havia feito. Aprendi muito com o Henry. Henry ensinou-me que você pode continuar trabalhando. Ele trabalhava como advogado. Ele continuou jogando críquete. Ele apreciava a vida ao extremo. E isto, provavelmente, porque ele tinha uma carreira plena, de sucesso e o suporte da família e era apto a conviver socialmente. Ele manteve um calmo desapego. Eu não digo que ele superou isto; ele não superou. Era algo além disto. Ele ignorou. Ele ignorou a desfiguração que ocorria em sua vida e manteve-se alheio a ela. E isto é o que estas pessoas podem fazer.

Henriapi também ilustra bem este fenômeno. Ele é um homem nos seus 20 anos o qual sua primeira viagem para fora da Nigéria foi motivada por um tumor maligno que o levou até a Inglaterra, para ser operado. Foi minha operação mais longa. Durou 23 horas. Realizei-a junto com meu neurocirurgião. Nós removemos todos os ossos de sua hemiface direita -- seu olho, seu nariz, os ossos cranianos adjacentes, a pele facial -- e o reconstruímos com tecidos do dorso. Ele continuo seu trabalho como enfermeiro psiquiátrico. Ele casou-se. Ele teve um filho chamado Jeremiah. E novamente, ele disse: "Esta pintura minha e do meu filho Jeremiah retrata o homem de sucesso que sinto que sou." Sua desfiguração facial não o afetou porque ele tinha o apoio de uma família, ele tinha um trabalho pleno e de sucesso.

Enfim, vimos que podemos mudar as faces das pessoas. Mas quando mudamos a face de uma pessoa, estamos mudando sua identidade, para melhor ou para pior? Por exemplo, existem dois tipos diferentes de cirurgia facial. Podemos categorizá-las assim. Podemos dizer que existem pacientes que escolhem fazer uma cirurgia facial -- como a Sue. (Que) quando são operados, eles sentem que suas vidas mudam, porque as outras pessoas passam a percebê-las como pessoas melhores. Eles não se sentem diferentes. Eles sentem que, na verdade, ganharam aquilo que nunca tiveram, que sua face agora reflete sua personalidade. E, na verdade, esta é provavelmente a diferença entre a cirurgia estética e este tipo de cirurgia (reconstrutora). Agora você pode dizer: "Bem, este tipo de cirurgia pode ser classificada como estética." Quando você faz cirurgia estética, os pacientes são geralmente menos felizes. Eles estão tentando alcançar a diferença de suas vidas. Sue não estava tentando isto, ela estava apenas tentando ter uma face que se encaixava em sua personalidade.

Por outro lado, temos outras pessoas que não escolhem fazer uma cirurgia facial. Existem pessoas que têm suas faces arrancadas. Eu passarei isto rápido, e temos um slide em branco para os mais sensíveis entre vocês. Eles tiveram isto forçado, sobre eles. E novamente, como disse a vocês, se eles têm uma família como apoio e um bom trabalho na vida, eles podem levar uma vida plena e normal. Suas identidades não mudam.

Esta coisa sobre a aparência e preocupação com ela é um fenômeno ocidental? A família de Muzetta esclarece isto. Esta é um garota de Bangladesh que morava no extremo leste de Londres e que desenvolveu um grande tumor maligno no lado direito de sua face, que quase a cegou, e que crescia tão rapidamente que iria matá-la em pouco tempo. Após a cirurgia de remoção do tumor, seus pais a vestiram com seu lindo vestido de veludo verde, um laço rosa no cabelo, e eles queriam que esta pintura fosse mostrada mundo afora, a despeito do fato de serem muçulmanos ortodoxos e da mãe usar uma burca completa. Enfim, não é um fenômeno simplesmente ocidental.


O.J. Simpson [Wikimedia]


Nós emitimos juízo sobre os rostos das pessoas o tempo todo. Tem sido assim desde que conhecemos Lombroso e seu modo de caracterizar faces criminosas. Ele dizia que você poderia identificar rostos criminosos, julgando-os apenas pelas fotografias que eram mostradas. Pessoas bonitas são sempre julgadas como mais amigáveis.

Nós olhamos para o O.J. (Simpson) - ele é um cara bonito. Nós gostaríamos de passar algum tempo com ele. Ele aparenta ser amigável.


Agora, sabemos que ele é um convicto espancador de esposas e, na verdade, não é um cara legal. Beleza não equivale a bondade, e certamente não equivale à felicidade.

Pois bem, nós falamos sobre a face estática e o julgamento da face estática, mas, na verdade, ficamos mais confortáveis com julgamentos da face em movimento.

Nós pensamos que podemos julgar as pessoas pelas suas expressões faciais.


Jurados do sistema de justiça britânico gostam de ver a testemunha ao vivo para ver se conseguem surpreender sinais de falsidade -- o piscar, a hesitação. Portanto eles querem ver as testemunhas ao vivo. Todorov nos diz que, em um décimo de segundo, nós podemos fazer o julgamento sobre o rosto de alguém. Nós nos sentimos desconfortáveis frente a esta imagem? Sim nos sentimos. Nós ficaríamos felizes se a face do nosso médico, ou advogado, ou do nosso consultor financeiro estivesse coberta? Ficaríamos muito pertubados. Mas somos realmente bons em julgar a aparência facial e movimento? A verdade é que existe a 'regra dos cinco minutos' -- não a regra do décimo de segundo de Todorov, mas uma regra de cinco minutos. Se você passa cinco minutos com alguém, você começa a olhar além da aparência facial e pessoas pelas quais inicialmente você foi atraída podem parecer chatas e você perde o interesse por elas e pessoas que inicialmente você não buscaria, porque você não as achou particularmente atraentes, tornam-se pessoas atraentes por causa de suas personalidades.

Se você passa cinco minutos com alguém, você começa a olhar além da aparência facial


Pois bem, nós conversamos muito sobre a aparência facial. Eu agora gostaria de compartilhar um pouco da cirurgia que fazemos -- onde estamos e para aonde vamos. Esta é uma imagem da Ann que teve removidas sua mandíbula direita e base do crânio. E vocês podem ver nas imagens seguintes, que nós a reconstruímos com sucesso. Mas não era o suficiente. Isto era o que Ann queria. Ela queria sair com seu caiaque, ela queria sair e subir montanhas. E foi isto que ela conseguiu, e é isto que nós temos que buscar.

Esta é uma imagem horrível, por isso, levanto meu dedo agora. Esta é uma foto do Adi, um gerente de banco que teve seu rosto alvejado por um tiro em um assalto a mão armada. E ele perdeu sua mandíbula, seus lábios, seu queixo e seu maxilar e os dentes. Este foi o parâmetro que ele nos deu: "Eu quero ficar assim. Era assim que eu era antes."

Então, com a tecnologia atual, usamos computadores para fazer os modelos. Nós fizemos um modelo de mandíbula, sem os ossos. Depois nós dobramos uma prótese nele. Colocamos no lugar então, sabíamos que estava na posição correta. A seguir, nós implantamos ossos e tecidos retirados do dorso. Aqui vocês podem ver a prótese sustentando tudo, e vocês podem ver os implantes inseridos -- isso tudo em uma única operação. Nós obtivemos isto e isto. Então, a vida do paciente foi restaurada. Esta é a boa notícia.

Contudo, a pele do seu queixo não se parece com a mesma de antes. Ela é a pele do seu dorso. Ela é mais espessa, mais escura, mais áspera, não exibe os mesmos contornos. E é aqui que falhamos. E é aqui onde nós precisamos do transplante de face.

O transplante facial tem seu papel provavelmente em pacientes queimados para a reposição da pele.


Nós podemos substituir as estruturas mais profundas, mas ainda não somos bons em substituir a pele facial. Então, é muito valioso termos semelhante ferramenta em nosso arsenal. Mas os pacientes terão que tomar remédios para suprimir seus sistemas imunes, pelo resto de suas vidas. O que isto significa? Eles terão um risco aumentado de infecções e tumores malignos. Isto não é um transplante para salvar vidas -- como os transplantes cardíacos ou hepáticos ou pulmonares -- isto é um transplante para melhorar a qualidade de vida, e como resultado, os pacientes poderão dizer, caso desenvolvam um tumor maligno 10 a 15 anos depois: "Eu gostaria de ter feito uma técnica reconstrutora convencional, ao invés disto, pois agora, eu estou morrendo de um tumor maligno?" Nós ainda não sabemos. Nós também não sabemos o que eles sentem em relação à identidade e reconhecimento. Bernard Devauchelle e Sylvie Testelin que fizeram a primeira operação estão estudando isto. Doadores serão escassos, pois quantas pessoas desejarão ter a face de seus amados removidas no momento da morte? Ou seja, existirão problemas com o transplante de face.

Mas a boa notícia é que o futuro está quase aqui -- é o futuro é a engenharia tecidual. Imaginem apenas, Eu posso fazer um molde biodegradável. Eu posso colocá-lo no local em que ele deveria ficar. Eu posso salpicar algumas poucas células, células-tronco retiradas do quadril do próprio paciente, mais um pouquinho de proteínas geneticamente manipuladas, e mais um pouco, esperar uns quatro meses e a face está regenerada. É mais ou menos como uma receita da Julia Child.

Mas nós ainda temos problemas. Temos o câncer de boca para resolver. Nós ainda não curamos pacientes o suficiente -- é o tipo de câncer mais desfigurador. Nós ainda não o reconstruímos bem o suficiente. No Reino Unido temos uma epidemia de traumas faciais entre jovens. Nós ainda não nos livramos das cicatrizes. Nós precisamos fazer pesquisas. E a melhor notícia de todas é que os cirurgiões sabem que nós precisamos pesquisar. E nós organizamos um fundo de caridade que nos ajudará levantar recursos para a pesquisa clínica para determinar qual a melhor técnica terapêutica, atualmente e o melhor tratamento para o futuro, ou seja, nós simplesmente não nos assentamos sobre nossos títulos e dizemos: "Ok, nós estamos fazendo o correto. Deixemos como está."

Meu muito obrigado a vocês.

Saiba mais:
Pele em spray para vítimas de queimadura.
Fundação Saving Faces - www.savingfaces.co.uk
[Via BBA]

Comentários

BLOGGER

$hide=/p/valores.html

[/fa fa-cloud/ Nuvem de categorias]$hide=mobile

Nome

#existepesquisanobrasil A divulgar Abelha Acessibilidade acessório Acidente Acidentes Acústica Adágios Adestramento Administração adulto Aerodinâmica Aeronáutica África Agência Brasil Agência Fiocruz Agência Porvir Agência Senado Agência USP Agricultura Agropecuária AIDS Alcoolismo Alemanha Alerta Algoritmo Alimento Alzheimer Amazon Amazônia América Latina Análise Combinatória Anatomia Android Animação Animais de Estimação Animal Antropologia Apicultura App Apple Apresentação aquário Argentina Arqueologia arquitetura Arte Astrobiologia Astrofísica Astronomia Ativismo Áudio Audio FX Áustria Autismo Auto-ajuda Automobilismo Automóvel aventura Aviação Aviônica Bahia Balonismo Banco de Dados Beber e Dirigir biblioteconomia Bicicleta Biografia Biologia Biologia Marinha bioquímica Biotecnologia Bitcoin Blog Blogger Boato Bomba borderô de desconto Botânica BRASA BRASA Leads Brasil Brasília BRIC Browser Bugs CAD Calor Câmera lenta Campanha cardiologia Carnaval carreira Cartografia Casemods Caso Isabella Nardoni Caso Snowden Ceará Celebridades celular Células-Tronco Cérebro Charge China Cibercultura Ciclovia Cidadania Ciência Cinema Clip Cliparts Cloud computing Coaching Comédia competência Complemento de dois Comportamento Computação Computação em grade Computação forense Computação Gráfica Computação Móvel Comunicação e Marketing Concurso Concurso Cultural de Natal Concursos Público Concursos Públicos Conectômica Conferência Congresso em Foco Conspiração Consumidor Consumismo contabilidade Contos Copa do Mundo Cordel Coreia do Norte Coreia do Sul Corpo Coruja cosmética Cosmologia Crash Course Criança Criatividade Crime Crime Digital crise crise econômica crônica crônicas Cronologia CSS Cuba Culinária Cultura Curiosidades custos fixo custos variáveis Dança DAO Darwin Davos Debate Decoração demência Demografia Denúncia Dermatologia Desastre Natural Descoberta desconto duplicatas Desenho instrucional Desenvolvimento de jogos Design Design Instrucional Destaque Dia das Mães Dia do professor diabetes Dicas Didática Dieta diplomacia Direito Direito Eleitoral Direito Internacional Direito Tributário Direitos Humanos Disney Distrito Federal Documentário Doutorado download Drogas Drone Dubai e-Book e-governo EBC Ecologia Economia Editoração Eletrônica Educação Educação a Distância Educação Corporativa educação física Educação sexual Efeitos Sonoros Egiptologia Eleições Eleições 2014 Eleições 2018 Eletricidade eletrônica Embrapa empreendedorismo enciclopédia endocrinologia Enem Energia Energia Alternativa Energia Nuclear Engenharia Engenharia Agrícola Engenharia Civil Engenharia de materiais Engenharia de Software Engenharia Genética Engenharia Mecânica Enretenimento Ensino a Distância Ensino Superior Entomologia Entretenimento Entrevista Entrevista. Epidemiologia Epistemologia Equador Escândalo Escritório Espaço Espanha Espanhol Espeleologia Espetáculo Espionagem Esporte Estação Estágio Estatísticas estrutura de dados Ética EUA Europa Evento Evolução Exercícios físicos Exobiologia experiência fábulas Facebook Farmacologia Favo Feminismo Férias Ferramentas FIFA Filantropia Filmes Filosofia Finlândia Firefox Física Física Quântica Fisiologia Fisioterapia Flagrante Flamengo Folclore Fome Fonética Fonoaudiologia Fotografia Fotos em 360 graus França Francês frases Fraude Freeware Futebol Futurologia gadget Gafe Gastroenterologia Gastronomia Geek Genética Geofísica Geografia Geologia Geometria geopolítica Gerenciamento do Tempo Geriatria Gestão de Competências Gestão de Configuração Gestão de Pessoas Gestão de Projetos Gestão do conhecimento Ginecologia Glass Google Governo GPS Gradiente gramática Gravidez Grécia Grécia Antiga Guerra Guerra Civil Guinness H2 Haiti hardware História HIV Hololens homenagem Horologia HPV HTML Humor Humor Negro IBGE IBM ICIJ Idioma IHC ilo ilusão ilusionismo Imagem 3D Imagens Imagine Cup Império Romano Imprensa Impressora 3D Imunologia Incêndio Inclusão digital Índia Índios Infectologia Infográfico Informática Inglaterra Inglês Inovação Inspiração Inteligência Artificial intercâmbio Interface Interfaces Hápticas Internacional Internacionalização da Amazônia Internet Internet das Coisas Inundação Invenção Inventos iPad IPEA iphone Irã Iraque Israel Japão Java Java. jogos Jogos educativos Jogos Olímpicos Jornalismo Justiça Kinect Le Monde Diplomatique Brasil Le Monde Diplomatique Brasil Letras Lexicografia Liderança Life Hacking Linguística Literatura Livro Lógica Logística Loterias Lua Maçonaria Malásia Malvinas Malware Mapa Mário Sérgio Conti Marte Mastologia Matemática Matemática Financeira maternidade Mecânica Mecânica dos Fluidos Mecatrônica Medicina Medicina Esportiva Medicina Veterinária Meio Ambiente Mel melanoma Memória memorização Mente Mercado de Trabalho mercosul Mestrado meteorologia Metodologia Científica México Microbiologia Microsoft Mídia Social Militar Mineralogia Mistério MIT Mitologia Mobilidade Mobilidade Urbana MonaVie Montanhismo Moodle Mossad Motivação Movimento Maker MSF Mudança Climática Mulher Multimídia museu Música MVC Nanotecnologia Nasa Natação Natal Natureza Negócios Netflix Neurociência Neurologia Nicolelis Nordeste Noruega notícias Novidades Novo Enem Números Nutrição Obama Obesidade Observatório da Imprensa Obstetrícia Oceanografia odontologia Offshore Leaks oftalmologia Olimpíadas oncologia ONU Opinião Óptica Oracle Oriente Médio Orkut Ornitologia ortografia Ortopedia Ótica Otorrinolaringologia Oxfam Pacifismo Paginadores paleontologia Paquistão Pará Paraguai parkinson Passeio virtual Patinação Pedagogia Pediatria Pensamentos performance Periférico Pesca Pesquisa Petição Petrobrás Petróleo Photoshop Pirataria planilha de custo Playstation 3 Plebiscito Pneumologia Podcast Poesia Poítica Politica Política Portugal português Pós-graduação prazo médio Pré-sal Prêmio Nobel primatologia Primeira Guerra Mundial privacidade produtividade professor Hamilton Alves Programa Gratuito Programação Projeção Mapeada Projeto Truco Promoção Propaganda Psicanálise Psicologia Psicologia Animal Psiquiatria Pública publicidade Publieditorial Quadrinhos Quads Qualidade Qualidade de Vida química realidade aumentada realidade diminuída Realidade Misturada Realidade Virtual Reconhecimento de imagem Reconhecimento de voz Recorde Redação redes Referência Referendo Reforma Política Reino Unido Relacionamento Relações Internacionais Religião Responsabilidade Social Retrospectiva Review Rio 2016 Rio de Janeiro Rio Grande do Norte Rio Grande do Sul robótica Roda Viva Roma roteiro RSA Rússia Samsung Sanitarismo Santa Catarina São Paulo Saúde Savant Segunda Guerra Mundial Segurança Segurança da Informação Seleção Natural Séries serviço Serviço Online Sexologia sexualidade Show SIGGRAPH Simulação Singularity University Síria Sismologia Sistema operacional Sistemas de Numeração Sites de Busca Sociedade Sociologia Software Software Livre Sol Sono Sony SOPA Star Wars Suécia Sugestão de presentes Sun supercomputadores Sustentabilidade Tabagismo Taiwan Talento precoce taxa de juros efetiva taxa de juros nominal Taxas Equivalentes Taxidermia Teatro Técnicas de Estudo Tecnologia Tecnologia da Informação TED TED-Ed TedMed TEDx TEDx Rio+20 TEDxAmazônia TEDxAsaSul Telefonia Televisão Temas Tempo Tendências Teologia teoria das supercordas Terremoto Terrorismo Testes Tipologia Tomada de Decisão tradução Trânsito transporte tributo Trigonometria Tubarão Tunísia Turismo Tutorial Twitter Uber UFC UFG ufologia UFRJ Unicamp UNIFESP universidade Universidade Corporativa Universidade de Cambridge Universidade de Michigan Urbanismo Urologia USP Utilidade Pública Utilitário Vale Vaticano Veículo Autônomo Ventriloquismo Verão vestibular Vestimenta Vida Digital Vida Moderna Vida Selvagem Videogame Vídeos Vídeos 360 Violência Vírus Visão Computacional Vôlei Vulcanologia Watergate Política WCIT 2016 WCIT 2017 Web 2.0 Web Application Web Semântica Web Seminar webdesign Webinar widget WikiLeaks Wikipedia Windows Xadrez YouTube Zika Zoologia
false
ltr
item
Brasil Acadêmico: TED: Salvando faces
TED: Salvando faces
http://4.bp.blogspot.com/-jSNFingQE0Q/TaxTE9tWPrI/AAAAAAAAGBI/m-9o8WJLn0M/s400/faces.jpg
http://4.bp.blogspot.com/-jSNFingQE0Q/TaxTE9tWPrI/AAAAAAAAGBI/m-9o8WJLn0M/s72-c/faces.jpg
Brasil Acadêmico
http://blog.brasilacademico.com/2011/04/ted-salvando-faces.html
http://blog.brasilacademico.com/
http://blog.brasilacademico.com/
http://blog.brasilacademico.com/2011/04/ted-salvando-faces.html
true
3049085869098582068
UTF-8
Nenhuma artigo encontrado. VER TODOS Leia mais Responder Cancelar resposta Apagar Por Início PÁGINAS POSTS Ver Todos Indicado para você CATEGORIA ARQUIVO BUSCA TODOS ARTIGOS Nenhum artigo corresponde ao critério procurado Ir para Início Domingo Segunda Terça Quarta Quinta Sexta Sábado Dom Seg Ter Qua Qui Sex Sáb Janeiro Fevereiro Março Abril Maio Junho Julho Agosto Setembro Outubro Novembro Dezembro Jan Fev Mar Abr Maio Jun Jul Ago Set Out Nov Dez agora 1 minuto atrás $$1$$ minutes ago 1 hora atrás $$1$$ hours ago Ontem $$1$$ days ago $$1$$ weeks ago mais de 5 semanas atrás Seguidores Seguir Este conteúdo é PREMIUM Por favor, compartilhe para liberar Copiar todo o código Selecionar todo o código Todos os códigos foram copiados para o clipboard Can not copy the codes / texts, please press [CTRL]+[C] (or CMD+C with Mac) to copy